Instituto Paraná: Pesquisa aponta vitória de ACM Neto para governo estado no 1º turno

Foto: Betto Jr./CORREIO

Luan Santos (luan.santos@redebahia.com.br)

A primeira pesquisa sobre a sucessão estadual em 2018, feita pelo Instituto Paraná e divulgada ontem pela Record Bahia, aponta que, caso as eleições fossem hoje, o prefeito ACM Neto (DEM) venceria a disputa contra o governador Rui Costa (PT) em todos os cenários. As intenções de voto atribuídas ao democrata no levantamento indicam ainda que a vitória ocorreria já no primeiro turno.
Em um dos cenários, Neto obteve a preferência de 54,5% dos entrevistados. Em segundo, aparece Rui, com 24,1%, seguido pelo senador Otto Alencar (PSD), aliado político do petista, citado por 4,7% dos eleitores. Fábio Nogueira (Psol), que disputou no ano passado a prefeitura, ocupa o último lugar, com 2,9%. Os indecisos somam 4,3% e 9,5% afirmaram que não votariam em nenhum dos quatro.
Sem a presença de Otto no páreo, o democrata foi escolhido por 58,4%, contra 28,8% do petista. O cenário em que o nome do governador não é apresentado, Neto surge com 65,3% das intenções de voto, ante 10,6% do senador e  4,5% de Nogueira. Rui lidera apenas quando o prefeito é excluído da lista de virtuais candidatos ao governo, com  47,2%, à frente de Otto (13,8%) e Nogueira (5,7%).
O prefeito de Salvador pontua com mais de 50% em todos os recortes de gênero, faixa etária, escolaridade e nível econômico. Entre o público masculino, Neto registrou 55,4%, seguido por Rui (25,6%), Otto (5,1%) e Nogueira (2,7%). Já entre as mulheres, o prefeito tem 53,7%, seguido por  Rui (22,8%), Otto (4,3%) e Nogueira (3,1%).
Idade
Neto tem maior pontuação no público acima de 60 anos (56,2%), enquanto Rui consegue melhor resultado entre as pessoas de 45 a 59 anos (26,7%), faixa em que o democrata teve seu menor índice (52,7%).  Já o petista tem percentual mais baixo entre eleitores de 35 a 44 anos, com 21,7% da preferência.
Em relação à escolaridade, Neto obteve percentual mais alto entre pessoas com ensino médio completo (56,7%), público em que Rui tem o pior desempenho (22,9%). Entre aqueles que têm ensino superior, o governador atinge 25,7%, enquanto o prefeito aparece com 51%.
Para o diretor do Instituto Paraná, Murilo Hidalgo, o levantamento indica ampla vantagem de Neto, mas ainda há incertezas sobre as candidaturas . “É o início do processo. Precisa ver se ele (Neto) vai sair ou não, se o governador buscará a reeleição, se Otto entrará na disputa”, avaliou.
Segundo Hidalgo, o índice de eleitores que recusaram todas as opções apresentadas, próximo aos 10%, reflete o momento da política brasileira, onde há forte rejeição aos ocupantes de mandato eletivo. Os nomes dos virtuais candidatos foram decididos em conjunto com a Record Bahia, contratante da pesquisa.
Questionado sobre o resultado, Neto adotou o tom de cautela. “É muito cedo para falar de 2018. Vou continuar trabalhando por Salvador. No momento certo, vamos tratar das eleições com os partidos que nos apoiam”, disse o democrata. Sem agenda pública ontem - segundo sua assessoria de imprensa, por causa de uma gripe -, o governador não comentou a pesquisa.

O Instituto Paraná ouviu 1.510 eleitores em 70 municípios baianos de 31 de maio a 4 de junho. A margem de erro estimada para o levantamento é de 2,5%, para mais ou para menos, com índice de confiança de 9.
Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO