A triste realidade do Projeto de Irrigação de Ponto Novo


Por Donato Costa

redacao@interarativapn.com 

Ponto Novo era uma das cidades mais pobres da Bahia. Com grandes estiagens, as perspectivas de produção de alimentos para subsistência já eram difíceis e a produção para o mercado era quase inimaginável.
Mas depois da construção da barragem no Rio Itapicuru-Açu aconteceu uma grande transformação na região. Graças ao Projeto de Irrigação Ponto Novo, a economia, o cenário social, e a vida do homem dessa região ganharam novas perspectivas, geração de empregos e o crescimento da cidade.
Porém no início do ano por determinação do governo do estado a água que abastecia o projeto foi cortada, desde lá os prejuízos são incalculáveis pelos agricultores familiares e empresários da região, o descaso e falta de ação, principalmente do governo do estado, além do comodismo dos agricultores fazem com que a possibilidade da reativação do projeto fique mais difícil.
Hoje, o projeto de irrigação possui 145 lotes de agricultores familiares ocupados por 180 famílias e 33 lotes empresariais, que garantiam a sobrevivência de pelo menos 1700 famílias, ou aproximadamente 30% da população do município; na prática, está acontecendo uma catástrofe na economia de Ponto Novo.
A empresa Sitio Barreiras foi ocupada pelos Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e ao Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) os representantes de ambos movimentos informaram que esta ocupação é permanente de todo o território que pertence a empresa.
A tão divulgada é sonhada ampliação da barragem está sendo feita pelo fusegate, o fusegate é uma tecnologia de origem francesa, serão implantados lado a lado sobre a crista do vertedouro, e vai aumentar a sua capacidade de acumulação de água entre 25 e 30%, está obra é financiada pelo FIDA - Fundo Internacional do Desenvolvimento da Agricultura,  através do programa pró-semiárido que financia apenas atividades voltadas para o fomento da produção, não financiando obra para abastecimento humano. No entanto o governo compromete toda a reservação levando água para outras regiões, inclusive fora da bacia do Itapicuru, sem nenhuma preocupação com a construção de novas barragens.
Além de tudo isso o governador Rui Costa já anunciou que uma adutora levará água da barragem de Ponto Novo para barragem de Pedras Altas, esta declaração além de suas atitudes fez com que a esperança de retorno do Projeto de Irrigação de Ponto Novo fica ainda mais distante.
Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO