Construção de cisternas em Ponto Novo e outros municípios está ameaçada


 Fonte 98 FM

Ponto Novo (BA) e outros municípios do nordeste brasileiro deverão ser afetados no próximo ano com medida do governo federal de reduzir de R$ 300mi para R$ 20mi os investimentos destinados à construção de cisternas de consumo, cisternas de calçadão e barreiros de trincheiras. A informação foi divulgada sexta-feira (22) pelo Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (Irpaa) de Juazeiro (BA).
Em toda a Bahia cerca de 100 mil famílias ainda não possuem tecnologias nas propriedades rurais. Na região norte do Estado, o número chega a 30 mil famílias. A única fonte de recurso financeiro para a manutenção do projeto é o governo estadual, segundo o Irpaa.
Em entrevista ao jornal 98 Notícias, o coordenador de projetos agropecuários do Irpaa, Moacir Santos, disse que a tendência é ocorrer o êxodo rural. “300 mil famílias que ainda não têm a cisterna de consumo vão ter dificuldades de permanecer no campo. Há um risco de migração, não por falta de chuva, mas porque falta tecnologia”, afirmou.
O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco emitiu nota de repúdio no início do mês contra o corte dos investimentos do governo federal. Para o representante do Irpaa, outras entidades e a população precisam se mobilizar.
Só na Bahia, 200 mil tecnologias de captação de água da chuva foram erguidas nos últimos anos por meio do Irpaa e de outras ONGs que prestam serviços de convivência com o semiárido, de acordo com o coordenador Moacir.


Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO