Em repúdio à Portaria da SSP-BA, próxima Assembleia poderá aprovar a realização de uma greve dos policias civis


Portaria 080\2018 da SSP-BA pretende obrigar a categoria a trabalhar no carnaval de Salvador, sob ameaça de “abertura de processos administrativos” contra os policiais que se recusarem a aderir à escala da festa momesca
A próxima Assembleia dos Policiais Civis irá ocorrer, nesta quinta-feira(1), das 10 às 12hs, na sede da Associação dos Funcionários Públicos da Bahia ( AFPBA), localizada na Carlos Gomes, centro da capital baiana. O Delegado-Geral da Polícia Civil, Bernadino Brito, baixou a Portaria 080/2018, que, de forma compulsória, obriga a Polícia Civil a aderir às diárias e escalas de plantões, durante a realização do carnaval de Salvador, previsto para acontecer a partir de 8 de fevereiro.
O Vice-Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, classifica a medida como “autoritária” e “desrespeitosa” ao querer impor à categoria uma condição de trabalho análoga à escravidão. O sindicalista destaca que a diária no valor R$149,00 é incompatível com as despesas de alimentação, hospedagem e transporte. “Os policiais saem do interior para vir trabalhar na capital e esses valores são totalmente aviltantes. Os servidores acabam dormindo em viaturas e colégios. O Governo ao invés de sentar para negociar e corrigir os valores pagos institui uma Portaria que tem como objetivo ameaçar a categoria.O sindicato irá protocolar Ações Judiciais e vai promover mobilizações políticas em todo o Estado“, denuncia Lopes.
O Presidente do SINDPOC, Marcos Maurício, garante que o sindicato vai reagir de todas as formas para tentar “barrar” mas esse golpe do Governo do Estado contra a categoria. “Não vamos ficar de braços cruzados diante de mais um ataque os direitos dos policiais civis da Bahia!”, enfatiza o dirigente sindical.


ASCOM SINDPOC
Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO