Com time misto forçado, Vitória enfrenta o Jacuipense, hoje

Elenco do Leão volta aos gramados hoje para enfrentar o Jacuipense
(Maurícia da Matta/EC Vitória )


Fernanda Varela/Correio 24h

O clássico Ba-Vi de domingo foi mais exaustivo que a maratona de jogos que o Vitória tem enfrentado neste início de temporada. Além de todo o esforço físico natural de um jogo entre dois times rivais, houve o desgaste emocional causado por provocações, brigas e pancadaria. Mas é necessário virar a página e seguir em frente, porque a bola não vai parar de rolar. Nesta quarta (21), às 21h45, o Vitória enfrenta o Jacuipense no estádio Eliel Martins, em Riachão do Jacuípe.

O confronto, adiado da 5ª rodada, será um pouco diferente para o técnico Vagner Mancini, que será forçado a escalar um time misto porque o rubro-negro teve cinco jogadores expulsos no Ba-Vi. Na lista de desfalques por cartão vermelho estão a atual dupla de zaga titular, Kanu e Bruno Bispo, o volante Uillian Correia, o meia Rhayner e o atacante Denilson.
Além deles, Fernando Miguel, que também se envolveu na confusão, mas foi advertido apenas com cartão amarelo e não ficou suspenso, está fora do confronto. De acordo com a assessoria de imprensa do clube, o goleiro não atuará “por decisão de Mancini”. Caíque entra.

No miolo da zaga, a tendência é que joguem Ramon e Walisson Maia, até porque são os únicos zagueiros relacionados. O treinador também tinha Léo Xavier à disposição, mas não convocou. Maia fará sua estreia. Outro cotado para estrear é o lateral-esquerdo Pedro Botelho, dando descanso a Bryan.

No meio-campo, o Leão deve optar pelas escalações de Fillipe Soutto e Lucas Marques nas vagas de Uillian Correia e Ramon, que jogou o Ba-Vi como volante. Para o lugar de Rhayner, as opções são o volante Rodrigo Andrade e os meias Guilherme Costa e Baumjohann, que nunca jogaram pelo clube, além de Jhemerson e Nickson, incluído pela primeira vez no ano. Ele estava emprestado ao Cruzeiro em 2017.

No pelotão de frente, não será surpresa se Neilton também for poupado e André Lima e Jonatas Belusso formarem a dupla.

Apesar da “bagunça” no time titular, Mancini terá a oportunidade de testar novas peças e observar atletas que ainda não tiveram chance de mostrar serviço.

Escalação
Como também não conta com os laterais Lucas, Cedric e Juninho, o time deve ir a campo com Caíque;  José Welison, Walisson Maia, Ramon e Pedro Botelho; Lucas Marques, Fillipe Soutto, Guilherme Costa (Rodrigo Andrade) e Yago; Jonatas Belusso e André Lima. Nessa opção, a disposição tática deve sofrer alteração, já que Belusso e André Lima são centroavantes de origem.

A escalação oficial, no entanto, só será divulgada nos vestiários do Eliel Martins. Após a confusão no clássico, Vagner Mancini resguardou a equipe e vetou o acesso da imprensa nos dois dias de treino que antecederam o jogo de hoje. Será assim até o final da semana.

Hoje, o Vitória é o 3º colocado no Campeonato Baiano, com 10 pontos. Com um jogo a menos, está atrás da líder Juazeirense, que tem 16, e do vice-líder Bahia, com 11. Caso vença, o Leão ultrapassará o tricolor. Se perder, pode cair para 4º ou 5º lugar.

Nos cinco jogos que realizou pelo Baiano até agora, o Vitória venceu três, empatou um e perdeu um, já que, pelo regulamento, o Bahia foi declarado vencedor do Ba-Vi por 3x0. A diretoria rubro-negra avisa que vai recorrer da decisão.

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO