Ponto Novo: Greve de caminhoneiros pode afetar serviços básicos e alimentação


Redação: Web Interativa
redacao@interativapn.com

Os efeitos da greve dos caminhoneiros na capital do país vão muito além dos transtornos no trânsito devido ao bloqueio de vias.

Diferentemente do anunciado pelo Governo Federal na noite de quinta-feira, o movimento não só continuou como ganhou adeptos. Aqui na região norte Bahia, Jacobina, Capim Grosso, Senhor do Bonfim dentre outras cidades.

Mesmo que chegue a um acordo para encerrar a manifestação ou as medidas tomada pelo Palácio do Planalto, como a intervenção das Forças Armadas para liberar rodovias e caminhões com combustíveis em distribuidoras, a reposição dos itens em Ponto Novo e região, assim como no restante do país, se darão de forma lenta, segundo representantes dos governos e de todos os setores da economia.

Os postos da cidade já não tem combustíveis a população está apreensiva sobre possibilidade de paralisação dos serviços básicos dos municípios por falta de abastecimento desses carros prioritários.
Os alimentos nos mercados também estão cada vez mais escassos.

Água sob ameaça

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) emitiu uma nota nesta semana, recomendando a população a economizar água e usá-la de forma racional até que a entrega de produtos químicos e de combustível, prejudicada pelos bloqueios nas estradas do país desde a segunda-feira (21), seja normalizada.
Por causa da iminente escassez de produtos químicos para a produção de água tratada, a empresa recomenda moderação no consumo de água e priorização de usos. Também, por conta de escassez de combustível nos postos, a empresa está priorizando a realização de serviços de manutenção programados e emergenciais que sejam mais urgentes e inadiáveis.
Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO