Cinco pessoas são encontradas mortas em apart-hotel; 4 da mesma família

Rafael Thomé / Diário Catarinense
Agência O Globo


Cinco pessoas foram encontradas mortas na madrugada desta sexta-feira em um apart-hotel numa área turística de Florianópolis. Quatro das vítimas são da mesma família, segundo a Polícia Militar de Santa Catarina, que foi acionada por volta de 1h. Agentes da Polícia Civil estão no local para realização de perícia. A ocorrência ainda está em andamento.

Seis pessoas teriam sido mantidas reféns por três homens armados entre às 16h desta quinta-feira e às 0h desta sexta-feira. A única pessoa a sair com vida dessa situação foi uma funcionária do hotel, que conseguiu acionar a PM. As vítimas foram identificadas como Paulo Gaspar Lemos, de 78 anos, Leandro Gaspar Lemos, 44, Paulo Gaspar Lemos Junior, 51, Katya Gaspar Lemos, 50, e Ricardo Lora, 39, que moravam no local.

Embora os criminosos estivessem armados, não houve registro de disparo de arma de fogo. As vítimas foram mortas por asfixia, com base na posição em que foram encontradas: amarradas e com o rosto voltado para o travesseio.

De acordo com o tenente-coronel Marcelo Pontes, os suspeitos retiraram as câmeras de segurança do estabelecimento, mas a empresa está buscando recuperar as imagens registradas pelo monitoramento interno por meio do sistema da empresa de segurança.

— Não havia mostra de sangue ou indício de roubo no local. Tudo leva a crer que o crime ocorreu por vingância, um acerto de contas motivados por dívidas — afirmou Pontes ao EXTRA na manhã desta sexta-feira.

Chegando à Rua Dr José Bahia Bitencourt, no bairro Canasvieiras, policiais militares encontraram cinco corpos no local, sendo que um deles estava na lavanderia, localizada no subsolo do edifício, outros dois no segundo andar e os restantes no terceiro andar, cada um em cada quarto.

Todas as vítimas estavam amarradas e sem documentos de identificação. Segundo a assessoria de imprensa da PM, foram deixadas mensagens de uma facção criminosa na parede com o intuito de indicar o motivo do ocorrido.

Segundo informações iniciais, a motivação, a princípio, seria um "acerto de contas" de algo que teria se passado na cidade de São Paulo, de onde teriam vindo as vítimas. A família teria se mudado para Florianópolis há cerca de 10 anos.

Também houve disseminação de gasolina nos locais onde foram encontrados os corpos. Segundo informações iniciais, as vítimas moravam no apart-hotel.

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO