Colombianos que perderam pênaltis recebem ameaças e país recorda tragédia de 1994

Foto: Franck Fife / AFP
Agência O Globo


Os dois jogadores da Colômbia que perderam pênaltis na decisão contra a Inglaterra, nesta terça-feira, viraram alvos de ofensas e ameaças de morte nas redes sociais. Mateus Uribe chutou a bola no travessão e Carlos Bacca teve o gol impedido pelo arqueiro inglês, cuja seleção saiu vencedora na disputa e garantiu vaga nas quartas de final da Copa.

A maior parte das mensagens foi endereçada a Bacca, criticado pela performance em campo. Alguns dos posts ameaçavam que os atletas estavam "mortos" e incentivavam que eles não voltassem ao país ou tirassem as próprias vidas. Na estreia do Mundial, o zagueiro Carlos Sanchez também já havia sido alvo de ataques semelhantes por causar um pênalti e ser expulso aos três minutos de jogo, contra o Japão.

As ofensas e ameaças causaram ultraje entre muitos internautas, que discordaram da abordagem violenta. Muitos lembraram que a mesma terça-feira, data da derrota, marcava 24 anos da morte do jogador Andres Escobar, morto a tiros depois de fazer um gol contra na Copa do Mundo de 1994. A Colômbia fora eliminada do torneio após a falha.

O "The Sun" fez um levantamento sobre os ataques cibernéticos. O usuário David Castaneda "pediu" que Bacca morresse. "Ninguém te quer, gonorreia. Não volte a este país", escreveu, com xingamentos. Outro internauta, identificado como Jhon Duqueismo, chamou o jogador de "filho da p*, morto". O usuário HumorFPCosky afirmou na rede social que Bacca, a quem disse "odiar", "é pior do que câncer".

Já o internauta Patricio frisou que Uribe é "um pedaço de m*" e afirmou esperar que o jogador morra. "Este foi o último jogo de Mateus Uribe. Este homem já está morto", escreveu outro, de nome INFINITO.

Diante das ofensas e das ameaças, internautas lembraram a história de Andres Escobar e pediram que a tragédia não se repetisse. Os usuários ponderaram que, no futebol, há vitórias e derrotas.

"Agora eles começam a insultar e ameaçar Uribe e Bacca. Ontem foi o aniversário de 24 anos da morte de Andres Escobar. Por favor, vamos aprender a perder", destacou MoreJuanSe.

Antes da partida contra a Inglaterra, o irmão de Escobar, Sachi, alertou que a tragédia poderia se repetir se algum jogador falhasse e o time não avançasse às quartas.

"Futebol deveria ser um veículo de paz e transformação social. No fim das contas, é só um jogo. Eu realmente espero que, se a Colômbia não alcançar as expectativas, que a tragédia que ocorreu com meu irmão não se repita. Deus permita que não ocorra novamente", destacou Sachi, em declarações reproduzidas pelo "The Sun".

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO