Disputa entre Dinamarca e Croácia teve maior número de pênaltis defendidos nas Copas



Agência O Globo

Danijel Subasic, da Croácia, e Kasper Schmeichel, da Dinamarca, alcançaram, juntos, um feito inédito neste domingo, na disputa de pênaltis entre as duas seleções, válida pelas oitavas de final da Copa da Rússia. As cinco cobranças defendidas pelos dois goleiros — três por Subasic, duas por Schmeichel, que já havia pego um na prorrogação — representam um recorde na história dos Mundiais.
Desde 1978, quando a disputa por penalidades foi estipulada para definir os vencedores de um confronto eliminatório, em outras quatro ocasiões os jogadores dos dois times envolvidos também desperdiçaram, somados, cinco cobranças, assim como ocorreu hoje: Argentina x Ioguslávia, em 1990; Espanha x Irlanda, em 2002; Portugal x Inglaterra, em 2006; e Brasil x Chile, em 2014. Contudo, nenhuma dessas partidas teve todos pênaltis perdidos defendidos pelos goleiros.

Subasic comemora a vitória nos pênaltis Subasic comemora a vitória nos pênaltis Foto: CARLOS BARRIA/Reuters

De quebra, Subasic também se tornou o segundo goleiro da história das Copas a pegar três cobranças em uma disputa decisiva — o português Ricardo havia feito o mesmo diante da Inglaterra, em 2006. Contra a Dinamarca, o cartão de visitas do croata veio logo na primeira batida, de Eriksen, melhor jogador da equipe adversária: Subasic voou no canto direito e espalmou a bola, que ainda bateu na trave. Depois, ele também defendeu as cobranças de Schone e Jorgensen.

Já Kasper Schmeichel, filho de Peter Schmeichel, lendário goleiro dinamarquês, impediu os gols de Badelj e Pivaric. Quase no fim da prorrogação, o arqueiro já havia defendido uma cobrança de Modric, que bateu pênalti sofrido por Rebic. O craque do Real Madrid voltou a cobrar na disputa, mas dessa vez a bola entrou — por pouco Schmeichel não repetiu a dose com os pés.

Classificada graças ao feito de Subasic, a Croácia vai enfrentar a Rússia nas quartas de final, no próximo sábado. Curiosamente, os anfitriões também avançaram no Mundial depois de prorrogação e disputa de pênaltis, despachando a poderosa — e pra lá de favorita — Espanha. E o goleiro russo Igor Akinfeev também brilhou, defendendo duas cobranças.

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO