INSS passará a exigir agendamento para outros serviços oferecidos pelas agências



Agência O Globo

 O INSS vai passar a exigir agendamento pela internet ou pela central de atendimento telefônico 135, a partir do dia 16 de julho, para o trabalhador que quiser ir a uma agência apenas para consultar o extrato previdenciário (também conhecido como extrato CNIS), o histórico de crédito de benefício ou a carta de concessão de sua aposentadoria.

O agendamento também passará a ser exigido caso o segurado queira obter o extrato de empréstimo consignado ou de Imposto de Renda, assim como pedir a Declaração de Benefício – Consta/Nada Consta. O objetivo é evitar que as pessoas compareçam às agências por conta de serviços que já estão disponíveis pelo portal Meu INSS (meu.inss.gov.br).

O INSS reforça que os serviços continuarão a ser oferecidos nas unidades do INSS, mas com dia e hora marcados. Portanto, quem comparecer a uma agência sem agendamento prévio será instruído a voltar depois de fazer a marcação, se quiser um atendimento presencial, sendo também orientado a se cadastrar no site para obter o documento desejado sem sair de casa.

O INSS também lembra que algumas instituições bancárias já oferecem a consulta ao extrato previdenciário, a exemplo de Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

Outros serviços já agendados

No dia 24 de maio, outros serviços oferecidos pelo INSS que até então eram solicitados diretamente nas agências previdenciárias — sem a necessidade de marcação de dia e horário de atendimento — passaram a exigir agendamento.

Entre os serviços que já exigem marcação estão: atualização de dados cadastrais e transferência de benefícios para outras agências. O mesmo valerá para as pessoas que desejam atualizar dados para efeito de Imposto de Renda, alterar o meio de pagamento do benefício, cadastrar ou renovar uma procuração concedida a um representante legal, e reativar um benefício suspenso ou cancelado.

Outras situações que, em maio, passaram a requerer agendamento são: renúncia de pensão por morte ou auxílio-reclusão, solicitação de um valor não recebido, cadastramento ou atualização de dados de dependentes para a concessão de salário-família, suspensão de benefício assistencial à pessoa com deficiência para inclusão no mercado de trabalho (ou reativação deste mesmo benefício) e emissão de certidão para saque de PIS/Pasep/FGTS.

O INSS também passou a marcar data e hora para quem quer cadastrar declaração de cárcere (quando o segurado é preso), desistir de aposentadoria, desbloquear benefício para empréstimo ou emitir certidão comprovando que não há dependentes habilitados a receber pensão por morte de um segurado.

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO