Recrutadora dá 5 dicas para não errar na hora de escolher a profissão



Agência O Globo

A escolha da profissão e, consequentemente, de que curso se inscrever na universidade nem sempre é um caminho fácil. Questões relacionadas ao salário e se haverá vagas suficientes no mercado de trabalho são algumas das angústias compartilhadas pelos jovens. Veja as dicas da consultora de RH e coach de carreira Dilza Taranto para não errar na hora de escolher a profissão:



1- Atenção aos aspectos objetivos e subjetivos
Antes de optar por um curso, considere os aspectos objetivos da futura profissão. Entre eles estão a remuneração média no mercado e a oferta de vagas. Mas sem abrir mão de analisar os aspectos subjetivos, como a satisfação e a realização pessoal.

2- Trabalhe o autoconhecimento
Amparado por psicólogos ou pela própria escola, esse é um importante passo para descobrir que carreira seguir. Ao trabalhar o autoconhecimento se cria também hábitos positivos, como foco, disciplina e determinação.

3- Faça um teste vocacional

O teste vocacional é uma ótima ferramenta para identificar características de personalidade e eliminar crenças que limitam a atuação do estudante. Não é garantia, mas aumenta as chances de ter sucesso ao conectar os aspectos objetivos e subjetivos da decisão.

4- Não pense tanto no dinheiro
Considerar de forma exclusiva a remuneração é um dos erros mais graves na hora de escolher a carreira, uma vez que um salário maior depende muito mais do profissional do que da profissão escolhida.

5- Mantenha a mente aberta
É comum considerar que a profissão escolhida no vestibular vai ser a mesma para o resto da vida. Mas mantenha a mente aberta, porque não apenas as profissões atuais passam por constantes mudanças como a mesma pessoa pode desenvolver diversas carreiras ao longo de sua vida profissional.

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO