Professora de basquete admite ter feito sexo com aluna de 13 anos



Agência O Globo

Uma professora de basquete de escola de ensino médio na Pensilvânia (EUA) pode ser condenada a até dez anos sob regime condicional e ao registro por outros 25 em uma lista estadual de criminosos sexuais.

Kelli Vassallo, de 38 anos, fez acordo com a Promotoria e admitiu ter tido um caso com uma aluna de 13 anos da Williamsport Area High School, entre 2012 e 2015.

A professora também confessou ter tido relacionamento sexual com outra menor, de 17 anos, quando ela trabalhava como babysitter em uma casa da região em 2009.

O escândalo veio à tona em janeiro de 2017. Kelli vinha conseguindo manter os casos com as adolescentes em sigilo dizendo que, se as alunas revelassem o que acontecia, ela iria para a prisão. Dizendo-se traumatizada, a aluna de basquete, decidiu denunciar a professora.

A sentença será proferida até dezembro deste ano.

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO