Após aceno a Bolsonaro, Gleisi quer afastamento de Moro de casos Lula

Foto: Reprodução/TVE


Redação: Bahia.ba

Depois de Sergio Moro se dizer honrado e admitir avaliar convite de Bolsonaro para o STF ou o Ministério da Justiça, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, defendeu que ele se dê por impedido de atuar nos casos de Lula, registra a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo.

“Só de considerar já mostra que ele sempre teve lado. Isso deveria ser fato primordial para Moro se considerar impedido”, disse Gleisi.

Em nota à imprensa nesta terça-feira (30), o juiz federal assinalou que, “caso efetivado oportunamente o convite, será objeto de ponderada discussão e reflexão”.

“Sobre a menção pública pelo sr. presidente eleito ao meu nome para compor o Supremo Tribunal Federal quando houver vaga ou para ser indicado para Ministro da Justiça em sua gestão, apenas tenho a dizer publicamente que fico honrado com a lembrança. Caso efetivado oportunamente o convite, será objeto de ponderada discussão e reflexão”, afirmou o responsável pela operação Lava Jato na primeira instância.

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO