‘Cheiram a fascismo’, diz FHC sobre falas de filho de Bolsonaro

Foto: Divulgação/Rede Globo
Redação: Bahia.ba

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso usou as redes sociais neste domingo (21) para se manifestar acerca da declaração polêmica feita pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do candidato à presidente Jair Bolsonaro (PSL), que para fechar o Supremo Tribunal Federal (STF) basta “um soldado e um cabo”.

Através do Twitter, FHC condenou o posicionamento do deputado e afirmou que as declarações de Eduardo Bolsonaro ‘cheiram a fascismo”.




A declaração de Eduardo Bolsonaro foi feita antes do primeiro turno, no dia 9 de julho, em uma palestra na cidade paranaense de Cascavel, mas só veio a público neste domingo (21).

Em coletiva sobre as eleições em Brasília, a presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministra Rosa Weber comentou o vídeo.

“Me foi trazido a conhecimento que o vídeo foi desautorizado pelo candidato (Bolsonaro). No Brasil as instituições estão funcionando normalmente. E juiz algum que honra a toga se deixa abalar por qualquer manifestação que pode ser compreendida como inadequada”.

Quem também comentou e fez duras críticas à gravação foi o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad. Durante visita a São Luís do Maranhão, o ex-prefeito de São Paulo advertiu os eleitores sobre as tendências autoritárias do rival.

“Há muito medo de violência por parte de Bolsonaro. Um filho dele chegou a gravar, de um pensamento, se é que se pode chamar de pensamento o que eles falam, é uma coisa tão impressionante que não sei se pensam para falar. Disse que iam prender, fechar o Supremo Tribunal Federal caso batessem de frente com o Executivo”. 
Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO