Em Paris, Ciro encontra brasileira e justifica ausência: O Brasil ‘está doente’

Foto: Instagram/ Arquivo Pessoal


Redação: Luís Filipe Veloso

Candidato ao Palácio do Planalto derrotado nas eleições deste ano, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), que anunciou “apoio crítico” a Fernando Haddad (PT) contra Jair Bolsonaro (PDT) no segundo turno, justificou a ausência do país na etapa final do pleito: O Brasil “está doente”.

Segundo a coluna de Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo, a frase teria sido dita a uma brasileira, Érika Campelo, diretora de uma associação cultural que o encontrou na França, na estação Chatelet do metrô de Paris.

Conforme a turista, embora o pedetista tenha elogiado o candidato petista, afirmou que o PT “errou” porque preferiu “disputar com Bolsonaro no segundo turno”.

Na semana passada, o irmão de Ciro, o senador eleito Cid Gomes (PDT), deixou clara a insatisfação com a estratégia do Partido dos Trabalhadores ao se destemperar e bater boca com militantes em um ato público de apoio a Haddad: “Vão perder a eleição”. O caso foi minimizado por petistas.

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO