Jornalista se demite ao vivo após suposta ‘censura’ de Bolsonaro

Foto: Reprodução/YouTube


Redação: Bahia.ba

O jornalista Juremir Machado pediu demissão ao vivo, após se mostrar insatisfeito com a exigência do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) para conceder entrevista à Rádio Guaíba, de Porto Alegre (RS). Ele afirmou que achou “humilhante” a posição de não poder fazer perguntas ao capitão, que decidiu previamente que só iria se dirigir ao âncora do programa, Rogério Mendelski.

Ao fim da entrevista, Mendelski agradeceu a Bolsonaro e fez questão de explicar o silêncio dos colegos da mesa. Foi quando Machado questionou se podería dizer que foi “censurado” pelo deputado carioca e anunciou a sua saída:

“Por que não podíamos fazer pergunta? Eu achei humilhante e por isso estou saindo do programa. Foi um prazer trabalhar aqui por 10 anos”, declarou o jornalista ao abandonar a bancada.

Surpreso, o âncora disse que “não podia dizer nada”, apenas que era uma “condição do candidato” imposta ao programa. Outro jornalista presente, Jurandir Soares, amenizou o assunto e disse que o pedido era algo “normal”.

Medelski então, perguntou ao quarto integrante do programa, Voltaire, sobre a atitude demissão de Juremir. No entanto o jornalista apenas respondeu: “Eu preciso trabalhar né? Preciso de emprego”.

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO