‘Nós somos irmãos siameses, eu e ele’, diz Mourão sobre Bolsonaro

Foto: Reprodução/Twitter


Redação: Alexandre Santos

O general da reserva Hamilton Mourão (PRTB), eleito vice-presidente da República na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), afirmou em entrevista ao jornal o Estado de S. Paulo que se considera um “assessor privilegiado” do novo governo. “Sou um assessor eleito. É diferente dos ministros, que podem ser escalados e ‘desescalados’ a qualquer momento. Eu não posso ser ‘desescalado’”, disse Mourão.
Segundo o vice, ele e Bolsonaro são “irmãos siameses”. “Estamos juntos mesmo.” Durante a campanha, no entanto, o então candidato a vice causou polêmica ao afirmar que a elaboração de uma nova Constituição não precisaria passar por eleitos e ao sugerir um “autogolpe” e foi desautorizado por Bolsonaro. “Ele é general, eu sou capitão. Mas eu sou o presidente”, disse o presidenciável na época.

Quanto sua expectativa acerca do futuro governo, Mourão defende que a gestão seja pautada pela austeridade. “O governo deve ser austero, aquele que bota a moedinha no cofrinho, que faz uma viagem e não leva cem pessoas. Tem que ser o governo da economia, da austeridade. O governo do exemplo, no qual o presidente fala e faz. Governo que não pactua com a corrupção, um governo em que o relacionamento com os demais Poderes e demais entes da Federação se dê em torno das ideias, dos programas, dos objetivos, e naquele toma lá, dá cá que vinha acontecendo.”

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO