Solla: ACM Neto revela ‘tradição em autoritarismo’ ao apoiar Bolsonaro

Foto: Antônio Augusto/Câmara dos Deputados


Redação: Bahia.ba

Em discurso no plenário da Câmara nesta terça-feira (16), o deputado federal baiano Jorge Solla respondeu às declarações do prefeito ACM Neto (DEM), que, segundo ele, “tenta se desvincular dos valores defendidos por Jair Bolsonaro”, candidato a quem declarou apoio na semana passada.

“O prefeito de Salvador vai pagar caro ao apoio oportunista que dá agora ao Bolsonaro. Não é de estranhar, quem puxa aos seus não degenera. O prefeito de Salvador, do DEM, tem raiz autoritária de família, seu avô se orgulhava de dizer que governava com o saco de dinheiro na mão e um chicote na outra”, disse Solla.

O deputado lamentou “a onda de violência praticada por eleitores de Bolsonaro” e recordou do assassinato de Moa do Katendê, mestre de capoeira esfaqueado por declarar voto em Fernando Haddad (PT).

“Não é surpresa que ACM Neto se sinta tão bem, tão à vontade do lado do fascista Bolsonaro. Só que a Bahia é negra, é tolerante, é a terra do sincretismo religioso, onde as religiões de matrizes africanas convivem com o cristianismo na mesma procissão, nas mesmas festas, na mesma fé em um país civilizado, que pregue a cultura da paz e não da violência, contra o racismo, contra a homofobia, com fé em um país solidário”, afirmou Solla.

“No final da carreira ACM Neto terá um epitáfio político ao lado do que há de pior nesse país. Com quem porcos se mistura… Já diz o ditado popular”.

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO