Justiça da Bahia proíbe abate de jumentos para a Ásia após denúncia de maus-tratos

(Foto: divulgação/Polícia Civil da Bahia)
Folhapress


A Justiça Federal da Bahia, em decisão liminar, proíbe a Bahia de continuar o abate de jumentos no estado, o que ocorre desde julho de 2017, após denúncias de maus-tratos. Os animais são exportados para a Ásia, tendo a China como destino final. O país asiático extrai da pele e couro do animal substância usada para fazer o ejiao, remédio que promete combater o envelhecimento, aumentar a libido nas mulheres e reduzir doenças do órgão reprodutor feminino.

A decisão é do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região). O governo da Bahia informou que vai recorrer. Os frigoríficos Cabra Forte (Simões Filho) e Sudoeste (Itapetinga) informaram que irão acatar a decisão judicial. O Frinordeste (Amargosa) não respondeu. A Bahia é o único do Brasil com frigoríficos autorizados pelo Ministério da Agricultura para fazer os abates -eles estão nas cidades de Itapetinga, Simões Filho e Amargosa, onde são mortos de 300 a 400 jumentos por semana.

A proibição ocorre devido aos casos de maus-tratos aos animais registrados por órgãos do Governo da Bahia (Polícia Civil e Adab -Agência Estadual de Defesa Agropecuária), como a Folha de S.Paulo publicou. Pela decisão judicial, dada na sexta-feira (30) pela juíza Arali Maciel Duarte, da 1ª Vara Federal, a União e o Governo da Bahia têm dez dias para paralisar os abates, a contar da data de notificação.

A União e o governo baiano são rés numa ação civil pública de autoria da União Defensora dos Animais – Bicho Feliz, da Rede de Mobilização pela Causa Animal, do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, da SOS Animais de Rua e da Frente Nacional de Defesa dos Jumentos. A liminar é em resposta a esta ação, que relata casos de maus-tratos aos jumentos em Itapetinga e Itororó (sudoeste baiano), em setembro e outubro deste ano.

Mais de 300 morreram e outros 750 foram encontrados numa fazenda com fome e sede. A polícia flagrou ainda um caminhão jogando nove jumentos mortos numa estrada. Segundo a polícia, os animais são levados para o abate pela empresa chinesa Cuifeng Lin, que não atendeu aos pedidos de entrevista da reportagem.

Os jumentos são abatidos no Frigorífico Sudoeste desde agosto, em Itapetinga. A Cuifeng Lin foi multada pela Adab e Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Itapetinga em mais de R$ 30 mil por conta dos maus-tratos e transportar os jumentos sem GTA, guia de trânsito que atesta a origem e a sanidade do animal.

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO