Estudo revela cinco benefícios de dormir sem roupa



Um estudo realizado pelo National Sleep Survey, nos Estados Unidos, apontou que 1 em cada 10 norte-americanos dormem sem roupa. Contudo, o que poucos sabem é que, de acordo com a médica naturopata Natasha Turner, a prática, ainda pouco aderida, pode ajudar muito as pessoas terem um humor melhor, menos barriga, mais sexo e outras coisas. Com isso, ela separou cinco dicas para quem quer conhecer os benefícios de dormir completamente nu. Confira:

1.    Aumento no desempenho físico e envelhecimento tardio: muitas pessoas gostam de se sentir aconchegantes na hora de dormir, por isso, utilizam muitas cobertas ou edredons, mas se o seu ambiente de sono estiver quente demais, impede o resfriamento natural que acontece enquanto dormirmos. Se o seu quarto ou o seu corpo ficarem acima dos 21°C, a temperatura, naturalmente, irá interromper a liberação de melatonina e do hormônio do crescimento (HGH). Segundo estudo do jornal "Sleep", você pode tomar doses seguras e legais de hormônio do crescimento, melhorando até mesmo o seu desempenho atlético, apenas dormindo da maneira correta.

2.    Previna-se de problemas cardíacos, diabetes e mantenha-se com disposição: impedindo a liberação do hormônio do crescimento, você também não irá queimar gordura enquanto dorme ou se beneficiará de uma noite de reparação para seus ossos, pele e músculos. O HGH afeta as células do organismo e é essencial para a restauração de tecidos, construção dos músculos, densidade óssea e estrutura corporal. Quem dorme menos de seis horas por noite é mais propenso a desenvolver diabetes e problemas cardíacos, segundo pesquisadores da Universidade de Warwick. Não dormindo o suficiente, seus níveis de cortisol e hormônio da fome disparam, gerando um aumento na insulina. Em contrapartida, os hormônios responsáveis pela queima de gordura e controle do apetite despencam.

3.    . Maior qualidade do sono: como já visto, pesquisas revelaram que certas formas de insônia estão associadas a uma regulação deficiente da temperatura corporal e à incapacidade de resfriamento à noite, fator que dificulta a chegada ao estágio mais profundo do sono. Num experimento realizado na Holanda, cientistas vestiram os participantes com roupas térmicas para reduzir a temperatura corporal em menos de 1°C, sem afetar a temperatura corporal central do corpo. O resultado mostrou que as pessoas não despertavam tanto durante a noite e a porcentagem de sono aumentava nos estágios 3 e 4 (sono profundo). Você não sua ou se arrepia durante todo o REM, portanto não precisa ficar com medo de sonhar que está em uma geladeira.

4.    . Ajuda na eliminação da gordura localizada na barriga: acredite se quiser. Conforme seu corpo vai esfriando e os hormônios do crescimento aumentando, o nível de cortisol também irá diminuir com padrões de sono saudáveis. O momento em que seu organismo está realmente descansando e se recuperando é entre às 22h e 2h. Depois disso, suas glândulas suprarrenais começam a produzir cortisol para o dia seguinte e essa atividade alcança outro pico por volta das 4h, até chegar ao seu ponto mais alto por volta das 6h. Nas noites em que você não dorme o bastante, irá acordar com um nível de cortisol acima do normal e isso fará com que seu apetite dispare, especialmente para comidas rápidas e confortáveis. A sua tendência é comer demais, ficar ansioso e colaborar para aquela gordura localizada, mesmo para as pessoas magras.

5.     Ajuda da ocitocina: se você e o seu parceiro dormem sem roupa, os dois já devem estar colhendo os benefícios dos hormônios que fazem nos sentirmos bem. O toque da pele com a pele, seja em massagem, relação sexual ou apenas carinho, é tudo o que precisamos para ativá-los e, além de estar envolvida no orgasmos e na resposta sexual, a ocitocina é capaz de combater o stress e a depressão, considerados por muitos os maiores problemas do século. Além disso, os efeitos nocivos do cortisol são diminuídos, assim como a pressão sanguínea. Os hormônios também melhoram a mobilidade intestinal, evitando inflamações. Contudo, ainda de acordo com o estudo, os orgasmos continuam sendo os melhores soníferos naturais.


Redação iBahia

Compartilhar no Google Plus

Sobre Web Interativa

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU RECADO