Nove deputados do PT têm gabinetes invadidos e revirados durante posse de Bolsonaro

Foto: Divulgação/PT


Redação: Bahia.ba

Pelo menos nove gabinete de deputados do Partido dos Trabalhadores foram invadidos na última terça-feira (1º) durante os preparativos para a posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Gabinetes de parlamentares do PSOL também foram alvos da ação de vândalos.

Líder da Bancada do PT no Congresso, o deputado Paulo Pimenta (RS) cobrou da Presidência da Câmara explicações sobre o ocorrido. Além do gabinete dele, também foram invadidos os espaços ocupados pelos deputados Josias Gomes (BA), Leonardo Monteiro (MG), Luiz Couto (PB), Odair Cunha (MG), Patrus Ananias (MG), Pepe Vargas (RS), Rejane Dias (PI) e Waldenor Pereira (BA).

O mais grave, segundo relatou o deputado Odair Cunha, é que em seu gabinete além da invasão e do aparafusamento das janelas e persianas, mesas e gavetas foram revistadas. “Isso vulnerabiliza o Congresso Nacional em nome de uma ‘histeria coletiva de segurança”, disse o parlamentar.

“Sob o pretexto de você não ter ‘snipers’ nas janelas, o que deveria ser impedido pela Polícia Legislativa, você admite que se invada gabinetes de parlamentares. Com isso, você pode inventar qualquer coisa! E a prerrogativa dos deputados? Quem garante que não colocaram ou tiraram coisas do meu gabinete?”, questiona Odair, que registrou a queixa na polícia da Câmara.

No documento encaminhado à Presidência da Casa, o líder Paulo Pimenta afirmou que “diante da gravidade do que se relata, das imunidades e prerrogativas de que gozam cada um dos membros do Poder Legislativo e, também, da especial proteção jurídica atribuída aos escritórios profissionais (como extensão do conceito normativo de ‘casa’, assim considerado qualquer compartimento, não aberto ao público, onde alguém exerce profissão ou atividade), o líder da bancada quer saber o nome da autoridade que expediu a ordem de acesso aos gabinetes parlamentares; motivos para a referida ordem; e a relação de todos os gabinetes em que a ordem foi executada”.

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO