Pastora morreu por tentar defender vida do filho na Bahia


Assassinada noite de terça-feira (1º), em Feira de Santana, a pastora Norma Lúcia Pereira Daltro não era o alvo do atirador. Ela morreu enquanto tentava defender a vida de seu filho, que brigava com um vizinho.

"Pelo amor de Deus, não tire a vida de meu filho", disse a pastora de 52 anos antes de ser baleada com tiros na cabeça, braço e peito.
O crime ocorreu por volta das 18h, na Rua São Joaquim, no bairro Pampalona. A pastora chegava em casa quando a confusão acontecia. "Ela passeou durante o dia no rio, aqui, e foi para casa normalmente. Todo mundo brincou, conversou e estava normal. Mas havia essa rixa e, no momento que a pessoa foi tirar a vida do filho dela, sabe como é mãe, né? Ela pediu que não fizesse aquilo e, nesse momento, ele deu os disparos", relatou a bispa Luciene Martins ao jornal Correio.

Em meio à briga, outras duas mulheres e um homem foram atingidos — Clarice da Silva Santos, de 30 anos, foi baleada com um tiro na perna direita, Naiara Lopes de Jesus, 28, foi baleada no braço e também agredida com uma cadeirada na cabeça, e José Agripino Santana Neto, 46, levou uma facada na cabeça. De acordo com a publicação, até a tarde de quarta (2), os três continuavam internados no Hospital Geral Clériston Andrade (saiba mais aqui).

Em nota, a assessoria de comunicação da Polícia Militar (PM) relatou ao Bahia Notícias que a briga entre os vizinhos era antiga, segundo relatos de testemunhas. Já Luciene disse que a confusão existia há "alguns meses" e Norma até desabafou sobre a situação.

"Ela dizia: 'ô, bispa, eu estou muito preocupada com esse rapaz' [o suspeito]. Eu dizia para ela mudar de bairro, esquecer o povo lá. Se eles queriam o bairro para eles, deixava para eles", contou Luciene.

A bispa não soube dizer, no entanto, qual o motivo da briga, nem qual dos 11 filhos de Norma estava envolvido.

De acordo com a publicação, as outras três vítimas eram amigas de Norma, que frequentavam a Igreja Pentecostal Arca da Promessa, fundada pela pastora. Eles foram atingidos, pois a acompanhavam na volta para casa. O filho dela que tinha problemas com o vizinho não está entre os feridos.

"Além de fazer isso com ela, ele saiu esfaqueando as pessoas propositalmente. A turma dele começou a briga na casa dela, jogando cadeira. Tinha pessoa ferida com cadeira, com facada", relatou a bispa.

Apesar dos relatos apontarem que a briga era com um vizinho, há dois suspeitos de terem cometido o crime. Eles já estão presos.

Já o corpo de Norma deve ser sepultado nesta quinta-feira (3), mas o local do enterro não foi divulgado.

Bahia Noticias 
Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO