Filadélfia: repetindo feito do ano passado, prefeito Louro Maia paga salário dos professores sem o reajuste do piso nacional



O piso Nacional do Magistério foi instituído em 2008, através da lei 11.738/2008, estabelecendo no artigo 5º que o reajuste deverá acontecer sempre no mês de janeiro de cada ano, neste norte em janeiro de cada ano, o MEC divulga o valor de reajuste no salário do magistério.

No corrente ano, ou seja, em 2019, o MEC anunciou o reajuste do piso nacional para 2019, devendo ser cumprido obrigatoriamente a partir do pagamento de janeiro. O percentual de reajuste foi de 4,17% devendo ser aplicado linear a todos os profissionais do magistério.

Vale ressaltar que esse perceptual tem sido o menor, desde 2008, quando foi instituído o piso nacional, mesmo assim, os professores da rede pública municipal de Filadélfia, pelo segundo ano consecutivo, vivem o dilema de não terem o salário reajusto em janeiro conforme a lei 11.738/2008, ou seja, os professores da rede pública municipal de Filadélfia receberam o mesmo salário de 2018.


O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Filadélfia, órgão representativo da categoria tem enviados diversos ofícios a administração municipal cobrando o cumprimento da lei e solicitante agendamento de reuniões, mas até o fechamento da matéria não tem sido atendido.
As informações são que de 2012 a 2017 todos os professores da rede pública municipal de Filadélfia recebiam os reajustes linear sempre no mês de janeiro de acordo com os percentuais estabelecidos pelo MEC, já em 2018 o prefeito Louro Maia não cumpriu e trilha o mesmo caminho em 2019.

Com informações da diretoria de comunicação do Sisef-BA.

Compartilhar no Google Plus

Sobre Web Interativa

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU RECADO