Ministério anuncia revitalização de 26 barragens que reservam água na Bahia; veja as quais


Um total de 26 barragens na Bahia que reservam água para diversos usos deve ser recuperado pelo governo federal. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (6) pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto. A Bahia é o estado com o terceiro maior número de barragens a serem recuperadas em 14 estados da federação. Segundo comunicado do ministério, os diagnósticos apontam medidas e estratégias necessárias à reabilitação desses barramentos. Apesar de demandarem atenção, o ministério informou que as estruturas não apresentam risco iminente de rompimento.

Serão recuperadas a Barragem do Jacurici em Itiúba, Barragens de Mirorós, em Ibipeba/Gentio do Ouro; Cova da Mandioca, em Urandi; Estreito, em Oliveira dos Brejinhos; Ceraima e Poço do Magro, em Guanambi; São Desidério, em São Desidério; Zabumbão, em Paramirim; Macaúbas, em Macaúbas; Baixão do Cecílio, em Buritirama; Poções, em Juazeiro; Poço da Pedra, em Casa Nova; Caatinga do Moura, em Jacobina; Taquarandi, em Mirangaba; Anagé, em Anagé/Caraíbas; Cocorobó, em Canudos/Euclides da Cunha; Brumado/Engenheiro Luís Vieira, em Brumado; Araci/Poço Grande, em Araci; Riacho do Paulo, em Dom Basílio /Livramento de Nossa Senhora; Truvisco, em Caculé; Tremedal, em Mucugê; Pinhões, em Juazeiro/Curaçá; Sohen, em Senhor do Bonfim; Adustina, em Adustina; Serrote, em Serrolândia; Preto do Criciúma, em Jequié/Jitaúna.

Ainda segundo o ministério, o Plano de Ações Estratégicas para Reabilitação de Barragens da União (Planerb) é resultado de uma cooperação técnica entre o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) no Brasil. Canuto informou que pelo menos R$ 50 milhões estão disponíveis para as intervenções. O ministro informou ainda que o cronograma de execução das atividades ficará a cargo de cada órgão responsável pelas estruturas – Codevasf, Dnocs e a Secretaria Nacional de Segurança Hídrica (SNSH), do MDR.

Ainda de acordo com Canuto, a SNSH assumirá os serviços de reabilitação das barragens que eram de responsabilidade do extinto Departamento Nacional de Obras e Saneamento (DNOS) e que não estão na área de atuação da Codevasf e do Dnocs.

Bahia Notícias
Compartilhar no Google Plus

Sobre Web Interativa

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU RECADO