Coelba desliga 17 mil ligações irregulares de energia em três meses na Bahia


Até março deste ano 17 mil ligações irregulares de energia foram desligadas na Bahia, segundo a Coelba. A carga total recuperada com as irregularidades é o suficiente para abastecer todo o município de Lauro de Freitas durante um mês.
De acordo com a companhia, somente em Salvador e Região Metropolitana, foram quase nove mil inspeções no trimestre, com 4,7 mil irregularidades encontradas.
Além do impacto na conta de luz, os furtos e fraudes de energia impactam na qualidade do serviço prestado, prejudicando todos os consumidores. As ligações clandestinas sobrecarregam as redes elétricas, deixando o sistema de distribuição mais suscetível a interrupções no fornecimento de energia.

Dono de Restaurante é detido
Na semana passada, o dono de um restaurante no bairro de Piatã, em Salvador, foi detido e conduzido para a delegacia para prestar esclarecimentos, depois que a Concessionária, com o apoio da Polícia Civil, desligou a unidade que estava com ligação clandestina. Esta foi a 11ª condução por furto de energia nos últimos seis meses.

Popularmente conhecido como “gato”, o furto de energia é crime, previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro, cuja pena pode alcançar até oito anos de prisão. Além de representar riscos de acidentes graves à população, a energia furtada é paga por outros consumidores, através do repasse na tarifa de energia.
As perdas contribuem para tornar a conta de luz mais cara para todos os consumidores. O valor da energia furtada e os custos para identificar e coibir as irregularidades são levados em consideração pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para estabelecer o quanto a energia custa para cada área de concessão.

Como denunciar
Para reduzir os riscos e o furto de energia, a Coelba mantem um programa constante de inspeções. A empresa tem canais de denúncia para casos de fraudes e furtos, por meio dos quais é possível passar as informações anonimamente, como o telefone 116 ou o site www.coelba.com.br.

Varela Notícias
Compartilhar no Google Plus

Sobre Web Interativa

0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU RECADO