É perigoso recarregar a bateria do smartphone enquanto você dorme?


Graças à maior vida útil da bateria e aos tempos de carga mais rápidos, o carregamento dos smartphones não é mais algo que precisamos planejar antecipadamente para não ficar sem bateria ao longo do dia. Mesmo assim, ainda há um debate sobre quando é a melhor hora de fazer a recarga.
Você deixa seu smartphone conectado no carregador durante a noite? Isso é ruim para o dispositivo? É perigoso? Qual é a coisa certa a fazer? Quando é a hora certa para por carregar? Deve fazer uma carga de 0% até 100%? Como você aproveita a maior vida útil da bateria de um smartphone? Será que realmente isso importa para quem troca constantemente de aparelho?
O debate vai muito além da preocupação dos danos moderados a um dispositivo, já que algumas pessoas têm medo de “sobrecarregar” uma bateria de smartphone. Essa preocupação parece relativamente justificada, uma vez que há apenas alguns anos atrás, o Galaxy Note 7 da Samsung estava explodindo devido a problemas de bateria. Mas, a menos que um dispositivo tenha alguns defeitos de fabricação sérios como esse modelo, é improvável que seu smartphone pegue fogo carregando.
Carregar seu iPhone durante a noite não irá sobrecarregar a bateria
A única coisa que todos os especialistas concordam é que os smartphones são inteligentes o suficiente para não deixar que uma sobrecarga aconteça. Um tablet ou smartphone, ou até mesmo um notebook não irá carregar mais do que o necessário. Quando a bateria interna de lítio atinge 100% de sua capacidade, o carregamento é interrompido. Isso geralmente acontece dentro de uma ou duas horas de carregamento.
Se você deixar o smartphone conectado durante a noite, ele usará um pouco de energia, constantemente, gotejando uma nova carga para a bateria toda vez que ele chegar a 99%. E atencão: Isso consume a vida útil da sua bateria.
A melhor coisa a se fazer: Não se preocupe muito com isso. Coloque o smartphone no carregador quando for dormir; se você acordar em algum momento da noite, desconecte-o para evitar a carga constante. Se você não acorda muito, conecte seu smartphone em um plugue inteligente, que esteja programado para que desligue sozinho em algumas horas.
Problemas potenciais que podem ser encontrados durante o carregamento durante a noite:
1) Está quente? A carga lenta pode causar superaquecimento. Muitos especialistas recomendam deixar o smartphone livre e ventilado ao carregar durante a noite. E atenção: Jamais o coloque debaixo do travesseiro enquanto estiver carregando. Isso não vai fazer seu smartphone literalmente pegar fogo, mas é o suficiente para danificar a bateria.
Se você tem medo de incêndio, você pode deixar o dispositivo carregando sob um prato ou pires, ou colocá-lo em frente a um ventilador para dissipar o calor. Lembrando que se você usa carregamento sem fio, não precisa se preocupar com isso.
2) cabos falsos. Se você estiver usando um cabo removível que não seja “certificado” de alguma forma (os cabos do iPhone Lightning devem ser certificados pelo MFi, por exemplo), isso pode ser um problema. O cabo e os conectores podem não estar de acordo com as especificações necessárias para o smartphone ou tablet. Não economize comprando cabos de boa qualidade.
Frio intenso também prejudica sua bateria
As baterias de íons de lítio odeiam duas coisas: frio extremo e calor extremo. Recarregar um smartphone em temperaturas abaixo de zero pode criar um permanente “revestimento metálico de lítio” no ânodo da bateria, de acordo com a BatteryUniversity.
Não é somente a bateria que odeia o calor: Todas as partes internas de qualquer smartphone não gostam de calor excessivo. No verão, mantenha seu smartphone carregando longe do painel do carro e do sol. A Apple diz que carregar iPhones acima de 35º C causará danos permanentes à bateria; espere o mesmo com qualquer smartphone moderno.
O que nunca fazer: Não recarregue o seu smartphone em um local muito frio ou muito quente. E jamais coloque seu smartphone no freezer.
Não espere a bateria chegar a 0%
Esperar o smartphone descarregar completamente para só depois carregar não é a melhor opção para as modernas baterias de íons de lítio. Não deixe sua bateria nem chegar tão perto do fim, pois isso desgasta a bateria mais rápido que o normal. A descarga parcial é a melhor forma de aumentar a durabilidade de sua bateria à longo prazo.
As baterias estão em desgaste desde o início do seu uso. Com o tempo, ela simplesmente tem menos capacidade de energia.
Para quem tem um smartphone que está em uso há mais tempo, uma forma de contornar o problema é recalibrar o sensor interno, que exibe o nível da bateria do seu telefone. É dificilmente garantido – na verdade, muitas pessoas não acham que funciona – mas é recomendado por alguns, especialmente se seu smartphone, quando atinge 10% (ou 20 ou 30%), se desliga abruptamente.
Mesmo se você usar o smartphone até o desligamento automático, isso pode não significar que a bateria está de fato com 0% de carga. Deixe o smartphone desligado por algumas horas, se você acredita que isso vale a pena. Em seguida, dê um reset (mantendo pressionado o botão Home e sleep / wake simultaneamente) para uma boa medida.
Melhor coisa a se fazer: Conecte seu smartphone no carregador quando antes de o próprio entrar no modo de economia de bateria. Normalmente isso ocorre quando o aparelho atinge 20% de bateria. Conecte-o quando estiver entre 30 e 40%. É provável que o smartphone carrega a 80% rapidamente, se você estiver usando um carregador do tipo turbo. Desligue o carregador quando estiver entre 80 e 90%, pois atingir 100% pode causar esforço na bateria.
Em resumo, não há problemas de carregar seu smartphone durante as noite, mas o ideal é que você não deixe a noite inteira. É melhor que você recarregue o smartphone um pouco antes de dormir, e depois que parar de usar, ele gastará muito pouco da carga, fazendo com que, quando você acordar pela manhã, ainda tenha bastante carga para utilizar o aparelho.
Oficina da Net

Sobre Web Interativa

WEB INTERATIVA - PORTAL DE NOTÍCIAS - Redacao@interativapn.com

0 comentários:

Postar um comentário