Mulher inala fumaça de protestos quando seguia para o trabalho e é levada em estado grave para hospital

Foto: Reprodução/TV Globo
Uma mulher, de 53 anos, foi internada em estado grave no Hospital Risoleta Neves, em Belo Horizonte, após inalar fumaça em um protesto na manhã desta sexta-feira (14). O dia é marcado por atos e paralisações contra a reforma da Previdência.
De acordo com a assessoria do hospital, Edi Alves Guimarães mora em Santa Luzia, na Região Metropolitana, e seguia de ônibus para Belo Horizonte, onde trabalha. Ela está em coma induzido.

A Polícia Militar (PM) informou que o incidente aconteceu por volta das 6h40, quando ela estava próximo a um protesto que fechou o trânsito, no início da manhã, na Avenida Antônio Carlos, na Região da Pampulha. Manifestantes atearam fogo em pneus para impedir a passagem de veículos. As chamas provocaram muita fumaça.

O tenente-coronel Bruno Assunção, que atendeu a ocorrência, disse que o ônibus onde ela estava era o primeiro em frente à manifestação. Por conta da proximidade, ela inalou muita fumaça. A mulher foi socorrida por militares e, no caminho entre a manifestação e o hospital, teve duas paradas cardiorrespiratórias dentro da viatura.

Segundo Arthur Alberto Braga Guimarães, coordenador do pronto-socorro do Hospital Risoleta Neves, a paciente chegou inconsciente, em estado grave, e foram realizadas medidas de reanimação. Edi Alves Guimarães foi sedada e entubada. Às 11h30, ela foi transferida para o Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI).

De acordo com a colega de trabalho de Edi, Aline Souza, a mulher trabalha como encarregada de limpeza há cerca de dez anos, em uma empresa na Avenida Antônio Carlos, a poucos metros de onde a barricada dos manifestantes foi montada. 

Casada e mãe de oito filhos, ela está acompanhada por duas filhas no hospital.

G1

Sobre Web Interativa

WEB INTERATIVA - PORTAL DE NOTÍCIAS - Redacao@interativapn.com

0 comentários:

Postar um comentário