Nutricionista lista os principais mitos e verdades sobre a compulsão alimentar

Foto: reprodução


Redação iBahia

A compulsão alimentar está ligada a causas emocionais. Em geral, pessoas compulsivas sentem vontade de comer uma grande quantidade de comida, em pouco tempo, mesmo quando não estão com fome orgânica.

De acordo com a nutricionista Gladia Bernardi, especialista em obesidade, vários motivos podem desencadear a compulsão. "Estresse, dietas ‘milagrosas’ que não deram resultado e geraram sentimento de frustração e vícios alimentares são algumas das causas que podem desencadear a doença", explicou Gladia.

A especialista garantiu que é importante procurar tratamento com profissionais especializados, mas que a chave para tratar a compulsão está no cérebro. "É preciso reprogramar o cérebro para criar uma nova relação com os alimentos".

Gladia Bernardi listou os principais mitos e verdades sobre a compulsão alimentar. Confira:

O transtorno alimentar está na mente 


VERDADE. Quando comemos por compulsão, ingerimos alimentos, na maioria das vezes, altamente calóricos sem necessariamente estarmos com fome. E esse ato é totalmente impulsionado pelo psicológico, ou seja, o gatilho do comportamento compulsivo está na mente.

“Para se livrar desses impulsos alimentares, precisamos entender que a fome é uma necessidade humana e ingerir os alimentos apenas quando for de fato necessário. É preciso ter equilíbrio e não descontar as emoções do momento na alimentação”, explica Gladia.

Compulsão alimentar não tem cura

MITO.
 A pessoa deve aceitar que precisa de ajuda ao ser diagnosticada com compulsão alimentar e procurar um tratamento. Existem especialistas que cuidam desses casos diariamente, como nutricionistas e psicólogos.

“Praticar exercícios físicos também pode ser uma maneira para driblar a compulsão. Além de ajudar na saúde física, auxilia o nosso cérebro e promove o bem estar”, enfatiza.

O ‘gatilho’ da compulsão pode estar em fatores externos

VERDADE. 
Não deixe que o "happy hour" com amigos ou familiares seja uma desculpa para comer mais e mais. A comida não deve ser o protagonista dos eventos sociais.

Consumir comidas calóricas em excesso pode levar à compulsão

VERDADE
. O costume de comer besteiras - doces e alimentos industrializados - pode virar um vício. Gladia explicou que esse hábito pode ser o primeiro passo para uma compulsão alimentar.

Dietas radicais combatem a compulsão alimentar

MITO. 
A vontade de emagrecer não deve ser motivo para adotar dietas muito restritivas. “O problema de eliminar completamente alimentos do cardápio é que o cérebro não entende que o carboidrato, por exemplo, não faz mais parte da alimentação. Assim, passamos a ter ainda mais vontade de comer aquele prato de macarrão ou um sanduíche caprichado, mais do que o normal. O mesmo acontece com o doce”, pontuou Gladia.

“Para mudarmos a nossa alimentação e perder peso, o ideal é entender que devemos comer apenas quando tivermos fome de verdade- o que chamamos de fome orgânica- e na quantidade necessária para saciar aquela fome. Comer a cada três horas, em pequenas quantidades e optando por lanches saudáveis, também é uma forma de driblar a compulsão, pois assim o cérebro irá entender que estamos sempre alimentados”, finaliza.

Sobre Web Interativa

WEB INTERATIVA - PORTAL DE NOTÍCIAS - Redacao@interativapn.com

0 comentários:

Postar um comentário