Ipirá: Mais de 2 anos após queda de parede, casa de estudantes segue sem reforma

Foto: Divulgação / Aeipi


Redação: Bahia Notícias

Há mais de dois anos e cinco meses o prédio da Associação dos Estudantes Ipiraenses (Aeipi), situado no bairro do Tororó, em Salvador, está abandonado. Segundo o estudante José Roseno Júnior, presidente da entidade, o espaço está deteriorado e não há manutenção. No começo de abril de 2017, uma parede veio abaixo, o que aumentou os riscos da permanência dos jovens no espaço (ver aqui). Em agosto do mesmo ano, eles saíram do imóvel, indo para uma casa alugada no bairro dos Barris.

A promessa era que as obras no prédio histórico do Tororó começassem logo. No entanto, desde então nenhum cimento, bloco e tijolo foi usado. Ainda segundo Júnior, um pré-projeto foi enviado à prefeitura no início deste ano para tentar agilizar as obras, mas a iniciativa não foi adiante. Outros encontros em junho e julho também não surtiram efeito. O estudante vê indiferença e falta de responsabilidade por parte da prefeitura.

“É uma omissão muito grande. A gente vem buscando desde abril de 2017, quando a parede e parte do teto caíram, uma solução, mas não há nenhuma proposta concreta. É só promessa. Desde 2017, o prefeito prioriza outras reformas em vez da reforma da Casa que abriga 25 pessoas”, lamentou o estudante ao Bahia Notícias.

Júnior disse ainda que, como o prédio está abandonado, há o risco de uma ocupação. Há relatos de que suspeitos de furtos usam o imóvel para chegar a outros prédios vizinhos. O estudante, que faz bacharelado interdisciplinar na Ufba, afirmou que a Aeipi não vai desistir da reivindicação. “Essa é a principal bandeira da gente. Não vamos parar”, declarou.

PREFEITURA

Procurado pelo Bahia Notícias, o prefeito Marcelo Brandão condicionou o início dos trabalhos à finalização de outra reforma, a do Mercado de Artes do município, previsto para ser entregue em fevereiro do ano que vem. A depender do avanço dos trabalhos, ele supõe que a reforma possa ser iniciada até no final deste ano.

“Assim que as obras do Mercado de Artes avançarem, coisa de cerca de 70% dessas obras, a gente já começa a fazer o trabalho na Casa dos Estudantes”, prometeu. O gestor alegou que a crise financeira impactou no orçamento, mas afirmou que a reforma da Aeipi será feita com recursos próprios. O custo, segundo ele, deve girar entre R$ 700 mil a R$ 800 mil.

Enquanto isso, o administrador disse que vai continuar pagando o aluguel do imóvel que abriga os jovens. Em relação ao risco de ocupação irregular do espaço, o prefeito afirmou que o secretário municipal de Infraestrutura virá a Salvador até a próxima semana para avaliar as condições do espaço e reforçar a segurança.

“Determinei ao secretário de infraestrutura que verifique se existe alguma parede que precisa ser demolida. Eles vão também colocar um tapume e uma placa para dizer que a propriedade é do município de Ipirá. Se precisar a gente bota alguém para tomar conta”, concluiu.

Sobre Web Interativa

WEB INTERATIVA - PORTAL DE NOTÍCIAS - Redacao@interativapn.com

0 comentários:

Postar um comentário