“Três reais”: artesã do meme entra com processo contra 100 empresas

Foto: Reprodução


Raquel Motta do Amaral, artesã que ficou famosa por causa do meme “três reais”, o qual protagonizou ao lado da apresentadora Ana Furtado, pouco mais de um ano atrás, no programa ‘É de Casa’, da Rede Globo, entra com um processo contra 100 empresas que usaram a sua imagem sem autorização.

A artesã está pedindo indenização por todas as propagandas produzidas sem o seu consentimento. Academias, shoppings, lanchonetes, empresas multinacionais e até motéis utilizaram a imagem dela sem qualquer notificação.

O meme repercutiu por causa da situação superengraçada em que Ana Furtado fica surpresa com o preço de R$ 3,00 de uma carteira. A reação delas repetindo o valor viralizou na web e foi parar no quadro ‘Isso a Globo Não Mostra’, do ‘Fantástico’.

Raquel contratou advogadas para processar 100 dessas empresas na Vara Cível do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro). A situação corre em segredo por um pedido da própria artesã. A ação judicial pede a exclusão imediata de todas as publicações indevidas no prazo máximo de 72 horas, sob pena de R$ 1000,00, além de indenização por dano moral e material.

Todas as ações, somadas, custarão R$ 8,96 milhões às empresas.

Redação: Varela Notícias

Sobre Web Interativa

WEB INTERATIVA - PORTAL DE NOTÍCIAS - Redacao@interativapn.com

0 comentários:

Postar um comentário