Pastor que desafiava quarentena e mantinha cultos morre de coronavírus


O pastor Gerald O. Glenn, que fazia parte de uma comunidade evangélica em Richmond, no estado da Virgínia, nos Estados Unidos, morreu no último domingo, vitima da Covid-19. O líder religioso realizou cultos mesmo após as restrições impostas pelo governo para evitar aglomeração de pessoas e frear a propagação do novo coronavírus.
Apenas serviços essenciais deveriam funcionar, mas segundo disse o próprio Glenn antes da morte, "ele era um deles". No último evento público do qual participou na igreja, no dia 22 de março, o pastor afirmou que acreditava "firmemente que Deus é maior que esse temido vírus".
- Você pode creditar isso à mim. As pessoas são curadas na minha igreja. Eu sou essencial. Eu sou um pastor. Eu falo com Deus! - disse.
A mulher do pastor, Marcietia Glenn, também foi infectada e está em tratamento. Os fiéis agora fazem uma corrente de oração pela recuperação dela.
A filha do casal, Mar-Gerie Crawley, disse à "WTVR" que o pai desconsiderou os sintomas iniciais da doença porque é comum que tenha febre e infecções. Mar-Gerie pede para que as pessoas respeitem a quarentena e evitem sair de casa.
- Eu imploro para que entendam a gravidade e a seriedade disso. Não é apenas sobre nós, é sobre todos ao nosso redor- disse Mar-Gerie.
O Extra

Sobre Web Interativa

WEB INTERATIVA - PORTAL DE NOTÍCIAS - Redacao@interativapn.com

0 comentários:

Postar um comentário

reverse_time-href="https://www.interativapn.com/" data-numposts="5" data-width="">