Ipirá: oposição entra com projeto na Câmara para barrar demissão em massa de profissionais da Educação


Após a Prefeitura Municipal de Ipirá publicar o decreto nº 54, de 22 de maio de 2020, que decreta a suspensão de contratos de 108 profissionais da rede municipal de ensino de Ipirá, a bancada de oposição na Câmara Municipal entrou com um projeto de decreto legislativo, que se aprovado, susta os efeitos do decreto do Executivo e barra uma demissão em massa.

Em meio à crise econômica em consequência do coronavírus, a bancada não vê viabilidade no decreto que afirma que os contratos só seriam restabelecidos após o retorno das aulas em estabelecimentos físicos, já que a demissão de mais de cem profissionais da Educação agravaria ainda mais a crise econômica no município.

Atendentes de classe, merendeiras, auxiliares de serviços gerais, acompanhantes de alunos com deficiência e porteiros escolares estão entre as categorias penalizadas pelo decreto.


No projeto, os vereadores argumentam que quando o Executivo suspende os contratos temporários dos servidores há uma invasão da esfera do Poder Legislativo e as consequências ocasionadas pela demissão em massa.

O projeto é assinado pelos vereadores Deteval Brandão, Weima Fraga, Carlinhos Simas, Jaildo Santos, Benedito Oliveira, Marcos Murilo e Heckel Gomes, que solicitam o apoio dos demais vereadores para a aprovação do projeto e consequentemente a manutenção de mais de cem empregos.




ASCOM Oposição na Câmara de Ipirá

Sobre Web Interativa

WEB INTERATIVA - PORTAL DE NOTÍCIAS - Redacao@interativapn.com

0 comentários:

Postar um comentário

reverse_time-href="https://www.interativapn.com/" data-numposts="5" data-width="">