Caso Sáttia Lorena: Polícia indicia companheiro da médica bonfinense por tentativa de feminicídio


A Polícia Civil indiciou o médico Rodolfo Cordeiro Lucas por tentativa de feminicídio. Ele é suspeito de empurrar a ex-companheira, a médica natural de Senhor do Bonfim, Sáttia Lorena Patrocínio Aleixo, do 5º andar de um prédio no bairro de Armação, em Salvador. A delegada Bianca Torres, titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Brotas, que investiga o caso, concluiu o inquérito nesta quinta-feira (3).

O caso aconteceu após uma discussão do casal. A médica Sáttia Lorena foi hospitalizada e continua internada, se recuperando de ferimentos causados pela queda. Ela chegou a ficar em coma induzido e foi ouvida pela polícia cerca de um mês depois. Segundo a polícia, o trauma que ela sofreu comprometeu a memória recente da médica. O teor do depoimento dela, no entanto, não foi divulgado.

O companheiro dela chegou a ser preso em flagrante pelo crime, mas foi solto por decisão judicial.

De acordo com a delegada, o inquérito foi encaminhado ao Ministério Público da Bahia (MP-BA) e não houve pedido de prisão para Rodolfo, porque ele já havia sido preso e liberado por decisão da própria Justiça. Bianca Torres detalhou, ainda, que o MP-BA decidirá se irá denunciar o suspeito à Justiça.

Os advogados de Sáttia Lorena e de Rodolfo Cordeiro informaram que só vão se posicionar quando tiverem acesso ao inquérito.

Além da própria Sáttia, o suspeito também foi ouvido. Testemunhas prestaram depoimentos e laudos de perícia técnica fizeram parte das investigações e do inquérito.

O caso aconteceu na madrugada do dia 20 de julho, após uma discussão do casal. A principal suspeita é de que Sáttia tenha sido empurrada do apartamento pelo companheiro dela, que também é médico. Rodolfo Cordeiro Lucas chegou a ser preso em flagrante por tentativa de feminicídio, mas teve a prisão revogada no dia 27 de julho.

Em depoimento na Delegacia de Atendimento Especial à Mulher, o médico Rodolfo Lucas negou que tenha jogado Sáttia do apartamento e disse que a médica se dopava e estava depressiva, versão negada pela família dela. Ele disse à polícia que a médica se pendurou na janela do apartamento e que ele ainda tentou ajudá-la, segurando as mãos dela, mas mesmo assim ela caiu.

G1 BA e TV Bahia

Sobre Web Interativa

WEB INTERATIVA - PORTAL DE NOTÍCIAS - Redacao@interativapn.com

0 comentários:

Postar um comentário

reverse_time-href="https://www.interativapn.com/" data-numposts="5" data-width="">