Presa no Rio, filha de Belo diz que não sabia que trabalhava para golpistas

Foto: Reprodução redes
 

Presa no início de novembro, a filha do cantor Belo, Isadora Alckimin Vieira, afirmou que não sabia que estava fazendo algo ilícito.

Ela é acusada de participar de um grupo que induzia vítimas a repassarem seus dados bancários e, posteriormente, entregarem seus cartões a motoboys para serem utilizados pela quadrilha.

Isadora e as 11 mulheres foram presas em um apartamento em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, que funcionava como uma espécie de central de telemarketing do grupo.

A função de Isadora, de acordo com a polícia, era coletar dados e fazer anotações sobre várias pessoas.

Ela alegou que nunca tinha entrado em contato com nenhuma vítima para pegar dados e usar informações que já estavam no sistema do computador. Ela admitiu imaginar que algo ilegal seria feito com os dados.

Segundo o jornal Extra, Isadora disse que não sabia o que seria feito com as informações, “mas achava que era uma coisa ilegal, porém achava que essas pessoas seriam ressarcidas por alguma instituição financeira e não tinha certeza se elas perderiam determinado valor”.

 

Redação: Varela Notícias

Sobre Web Interativa

WEB INTERATIVA - PORTAL DE NOTÍCIAS - Redacao@interativapn.com

0 comentários:

Postar um comentário

reverse_time-href="https://www.interativapn.com/" data-numposts="5" data-width="">