Web Interativa - O portal de notícias da Bahia

Covid19: Aumento de taxas de ocupação dos leitos públicos de UTI em Petrolina preocupa autoridades

 

Com o crescimento do número de pessoas com a Covid- 19 em Petrolina, aumenta também a preocupação com as taxas de ocupação dos leitos públicos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na cidade. O Hospital de Campanha do estado foi desativado no mês passado e Petrolina perdeu 40 leitos de UTI.

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado ontem terça-feira (08), Petrolina tem 10.124 casos confirmados da doença, 2.165 casos ativos e está com 57,57% da taxa de ocupação de leitos. Dos 33 leitos disponíveis na cidade, 19 estão ocupados. 11 são pacientes de Petrolina e oito são de outras cidades.

 “A ocupação de leitos de UTI aqui no município de Petrolina, nós tivemos um aumento da taxa de ocupação. Mas esse aumento está ligado ao número de leitos disponíveis que a gente tem hoje na rede. Até o início do mês de novembro, agente tinha 63 leitos de UTI. E hoje, nós contamos com 33 leitos de UTI. Então, consequentemente, a taxa desses leitos vai se elevar, de acordo com os quantitativos que temos disponíveis”, explicou a diretora de Atenção Básica do município de Petrolina, Lorena Andrade.

No Hospital de Campanha Monte Carmelo são 100 leitos de UTI verde, apenas para pessoas com sintomas leves da doença. “O Hospital de campanha do município, ele conta com 100 leitos e taxa de ocupação dele é inferior a 10%. Esse paciente fica internado de 5 a 6 dias no Monte Carmelo. Então, esses pacientes são regulados pelos médicos da atenção básica. Quando os médicos atendem pacientes com síndromes gripais e que precisam um pouco mais de atenção, ele regula esse paciente para o Monte Carmelo”, esclareceu Andrade.

Como Hospital Campanha do estado foi desativado no mês passado, o estado deixou apenas 12 leitos em hospitais particulares. Mas esses podem atender também pacientes de qualquer uma das mais de 50 cidades do Sertão de Pernambuco e do norte da Bahia, que compõem a rede Peba.

 “Nós temos um aumento nas últimas semanas, mas já com uma tendência de queda para os novos casos diários. A gente precisa entender que o número de casos aumenta, porque nós somos o município que mais realiza testes. Quantos mais testes rápidos nós realizamos, mais pacientes positivos nós vamos ter no município. Então, o que a gente tem que levar em consideração é que a nossa taxa de ocupação, ela aumentou mais por conta da diminuição dos leitos de UTI que não temos disponíveis. Mas, a maioria dos nossos casos são casos leves e só precisam de isolamento domiciliar”, ressaltou Andrade.

 

Por G1 Petrolina


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

 

Web Interativa - O portal de notícias da Bahia