Web Interativa - O portal de notícias da Bahia

Dançarino acusa cantor do grupo Molejo de abuso em quarto de motel

Rapaz diz ter sido empresariado por Anderson e que foi abusado em um quarto de motel na Zona Oeste do Rio

Um dançarino de 21 anos está acusando o vocalista do grupo de pagode Molejo, Anderson Leonardo, pelo crime de estupro, que teria acontecido no fim do ano passado.

O rapaz diz ter sido empresariado por Anderson e que foi abusado em um quarto de motel na Zona Oeste do Rio. No boletim de ocorrência, feito na 33ªDP (Realengo), o homem afirma que saiu de casa para se encontrar com Anderson em um clube.

Chegando, ele conta que foi ao carro do cantor, um Range Roger, e depois seguiram para um motel.

Ele diz que, ao perceber seu constrangimento, o pagodeiro teria dito: “Calma, é uma reunião sigilosa que pode mudar sua carreira”. O rapaz narra que, ao chegar ao motel, Anderson Leonardo, então, teria dado as chaves do quarto para que ele abrisse a porta, o que foi negado. Em seguida, ele mesmo teria aberto a porta, e forçado o homem a desligar e largar o celular. Ele teria voltado a afirmar: “Calma que é uma reunião!”.

Neste momento, segundo o dançarino, Anderson Leonardo o empurrou na cama e ordenou que sentasse. Ele diz que tirou a roupa e deu dois tapas em seu rosto, forçando-o a ter relação sexual.

“Quando entramos, ele começou a me agredir. Me deu tapa na cara. Durou uma hora e não sei quantos minutos. Eu nunca ia esperar isso dele. Quando ele penetrou em mim, senti muita dor”, declarou a vítima.

“Vamos pedir imagens do motel, ouvir testemunhas , BAM (Boletim de Atendimento Médico) do hospital (onde o denunciante diz ter sido atendido após o ocorrido) e apreensão de objetos”, disse ao jornal Extra o delegado Reginaldo Guilherme, titular da delegacia que investiga o caso.

Em nota, Anderson nega as acusações. Confira a nota completa:

“O Cantor [Anderson Leonardo] foi surpreendido, assim como todos, com o que foi veiculado na imprensa na data de hoje, não tendo qualquer conhecimento acerca do publicado em redes sociais ou mesmo em sede policial, vez que não foi intimado para prestar quaisquer informações, pelo que, não teve nem mesmo ciência do que consta do registro de ocorrência.

Esclarece ainda que lamenta profundamente as declarações envolvendo seu nome, refutando qualquer ato de violência contra quem quer que seja, negando categoricamente à acusação completamente falsa de agressão sexual feita em seu desfavor.

Ressalta, outrossim, que em mais de 30 anos de vida pública, jamais tivera seu nome ligado a qualquer ato criminoso ou que viesse a desabonar ou macular a sua imagem e carreira, seja de sua vida profissional ou pessoal.

Informa também que conhece a suposta vítima, mas jamais praticou os atos veiculados na imprensa, inclusive, tem conhecimento que a suposta vítima já esteve presente em diversas apresentações artísticas do Cantor, em ocasiões posteriores à falaciosa alegação, o que demonstra, claramente, que a narrativa publicada nunca ocorreu.

Assim, o cantor esclarece, por meio de sua assessoria, que os fatos publicados não são verdadeiros, repudiando veementemente os profissionais que praticam o jornalismo inverídico, sensacionalista e desarrazoado.”

Varela Notícias

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

 

Web Interativa - O portal de notícias da Bahia