Web Interativa - O portal de notícias da Bahia

Bolsa Família vai ter reajuste de 50% e beneficiar mais famílias

 

Foto: Reprodução

O Bolsa Família que vai se chamar “Auxílio Brasil”, deverá ter um reajuste de 50%. Embora, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já tenha falado em aumentar para R$ 300 ou até mesmo para R$ 400. No entanto, a proposta que o governo apresentou nesta segunda-feira (9) na Câmara dos Deputados, não consta de quanto será o valor do novo Bolsa Família, ou seja, Auxílio Brasil. Parece que o valor só será definido no final de setembro, já a reestruturação do programa deve entrar em vigor em novembro.

 

João Roma, ministro da Cidadania, disse que o valor médio do Bolsa Família de R$ 189 terá um reajuste de 50%, o que ficará abaixo dos R$ 300 prometidos. O ministro também confirmou que o novo programa deverá atender cerca de 16 milhões de famílias, atualmente o Bolsa Família está beneficiando 14,6 milhões de famílias.

 

Novo programa entrará em vigor em novembro

O Auxílio Brasil deverá entrar em vigor em novembro, no entanto, vai depender da aprovação do Congresso Nacional. Já o governo deseja iniciar o pagamento do novo programa após o término do auxílio emergencial, que será encerrado em outubro.

A Medida Provisória (MP) foi publicada nesta terça-feira (10) com as do novo Bolsa Família que vai ser chamado Auxílio Brasil. Novo formato e novo nome para o projeto que foi criado em 2003, pelo governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

O Bolsa Família contém um benefício básico que será mantido, mas, a proposta incluiu mais seis benefícios.

 

Confira:

Auxílio Esporte Escolar

Os estudantes com idades entre 12 e 17 anos incompletos, membros de famílias beneficiárias do Auxílio Brasil terão direito Auxílio Esporte Escolar desde que se destaquem nos Jogos Escolares Brasileiros.

 

Bolsa de Iniciação Científica Júnior

Será destinado para os estudantes com bom desempenho em competições acadêmicas e científicas e sejam beneficiários do Auxílio Brasil. Eles receberão a transferência do valor em 12 parcelas mensais. O não existe regra impondo número máximo de beneficiários por núcleo familiar.

 

Auxílio Criança Cidadã

Este auxílio será destinado para o responsável por família que tenha criança com até 48 meses incompletos que consiga fonte de renda, e não tenha acesso a creches públicas ou privadas da rede conveniada. O benefício será pago até a criança completar 48 meses de vida, sendo que o limite por núcleo familiar ainda será regulamentado.

 

Auxílio Inclusão Produtiva Rural

Terão direito os agricultores familiares inscritos no Cadastro Único. Eles receberão o valor durante 36 meses.

 

Auxílio Inclusão Produtiva Urbana

Receberá o benefício que estiver na folha de pagamento do programa Auxílio Brasil, desde que consiga comprovar que tem vinculo de emprego formal.

 

Benefício Compensatório de Transição

Será destinado para as famílias beneficiadas pelo Bolsa Família e perderem parte do valor recebido após o enquadramento no Auxílio Brasil. Será concedido no período de implementação do novo programa e mantido até que haja acréscimo no valor recebido pela família ou até que não se enquadre mais nos critérios de elegibilidade.

 

Também no texto que foi enviado ao Congresso, há a possibilidade de oferecer um auxílio para quem conseguir emprego com carteira assinada, deixando de estar na faixa de enquadramento do programa, os beneficiários que tiverem aumento da renda serão mantidos na folha de pagamento por mais dois anos, sendo uma espécie de medidas emancipatórias.

 

A família que deixar de receber o Auxílio Brasil, por vontade própria ou após os 24 meses, poderá retornar ao programa com prioridade, sem enfrentar fila. Neste caso, basta atender aos requisitos de elegibilidade.

 

 

Jornal Contábil

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

 

Web Interativa - O portal de notícias da Bahia