Web Interativa - O portal de notícias da Bahia

Mãe de outra paciente sedada por anestesista denuncia que 'filha voltou suja'

Foto: Reprodução

 Após a prisão em flagrante do médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra, de 31 anos, a mãe de uma outra paciente que teria sido atendida por ele, relatou que a filha voltou “suja” da cirurgia.


Ela afirmou que a filha tinha “algumas casquinhas secas, brancas” sobre o rosto e o pescoço. “Achava que era algum medicamento entornado”, disse nessa segunda-feira (11/7) na saída da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de São João de Meriti, onde acompanhou a filha.


A mulher ainda disse que a filha contou que Giovanni ficou o “todo tempo perto da cabeça” e que, ao ser questionado sobre o sono que a paciente sentia, teria dito: “Não, fica calma, relaxa, dorme, fica tranquila”.


O médico foi preso em flagrante na madrugada desta segunda-feira (11/7), no Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Giovanni é acusado de estuprar uma grávida durante uma cirurgia cesariana.


No vídeo, feito na noite de domingo (10/7), é possível observar que Giovanni coloca o pênis na boca da vítima, que estava desacordada. O ato dura cerca de 10 minutos, e ele, em seguida, limpa o rosto da mulher. 


O médico já havia participado de outras cirurgias ao longo de domingo (10/7) e levantado suspeitas pelo seu comportamento e pela quantidade de sedativo que dava para grávidas. Ele foi preso pela Delegacia de Atendimento à Mulher de São João de Meriti e autuado por estupro de vulnerável, cuja pena é de 8 a 15 anos de prisão.


Ao Metrópoles, a Secretaria Estadual de Saúde e a Fundação Saúde do Estado do Rio afirmaram “repudiar veementemente a conduta do médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra” e se colocaram “à disposição da polícia”.


Os órgãos informaram que será aberta uma sindicância interna responsável pelas medidas administrativas e que o Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio (Cremerj) foi notificado.


O Cremerj confirmou que recebeu as denúncias e abriu “imediatamente um procedimento cautelar para suspensão imediata do médico, devido à gravidade do caso”. O conselho também afirmou que processo ético-profissional foi instaurado e que poderá resultar na cassação de Giovanni.


Em nota, a defesa do médico diz que aguarda acesso à íntegra dos depoimentos para se manifestar.


Nota da defesa:


“A defesa alega que ainda não obteve acesso na íntegra aos depoimentos e elementos de provas que foram produzidos durante a lavratura do auto de prisão em flagrante. A defesa informa também que após ter acesso a sua integralidade, se manisfestará sobre a acusação realizada em desfavor do anestesista Giovanni Quintella”. 


Por Metrópoles

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Web Interativa - O portal de notícias da Bahia
Web Interativa - O portal de notícias da Bahia
Web Interativa - O portal de notícias da Bahia
Web Interativa - O portal de notícias da Bahia