Web Interativa - O portal de notícias da Bahia

PL oficializa candidatura de Bolsonaro à reeleição, com Braga Netto de vice

 

O Partido Liberal (PL) oficializou a candidatura à reeleição do presidente Jair Bolsonaro, neste domingo (24), no Rio de Janeiro. A confirmação ocorreu durante a convenção nacional do partido, no Maracanãzinho. A chapa será formada com o general Braga Netto como candidato a vice-presidência.

Bolsonaro disputará sua segunda eleição ao Planalto. Na primeira, em 2018, foi eleito ao vencer o ex-ministro Fernando Haddad (PT) no segundo turno.

No Brasil, desde que o instrumento da reeleição foi instituído, em 1997, todos os presidentes que concorreram ao segundo mandato foram eleitos. Neste ano, no entanto, Bolsonaro aparece na segunda colocação no agregador de pesquisas de intenção de voto CNN/Locomotiva, com 29%, atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que soma 46%.

O candidato é o primeiro presidente que concorre à reeleição com um vice diferente da eleição. Também é o primeiro que forma “chapa pura”, ou seja, tem um vice-presidente que integra o mesmo partido.

Apoiam o atual chefe do executivo cinco partidos da sua base governista. São eles: Republicanos, PP, PSC, PTB e Patriota. Além disso, terá palanques estaduais de partidos como MDB, PSD e PSDB.

Michelle Bolsonaro discursou

Logo após uma breve fala de Bolsonaro, citando uma passagem bíblica, foi a vez de sua esposa, Michelle Bolsonaro, discursar. “A reeleição não é por um projeto de poder, como muitos pensam, não é por status, porque é muito difícil estar desse lado. A reeleição é por um projeto de libertação”, disse.

Com um discurso focado na religião, Michelle falou também sobre a atuação de Bolsonaro em políticas voltadas às mulheres. Segundo pesquisa Genial/Quaest, divulgada em 6 de julho, a intenção de voto feminino para o presidente é de 27%.

Após cerca de 12 minutos de discurso da atual primeira-dama, Bolsonaro voltou ao microfone. O candidato do PL iniciou sua fala relembrando sua trajetória até o Planalto e citou o ex-ministro da Infraestrutura e pré-candidato bolsonarista ao governo de São Paulo, Tarcísio Gomes de Freitas, elogiando sua passagem à frente do ministério. 

STF

“Hoje vocês sabem também o que é Supremo Tribunal Federal”, disse o atual presidente em dado momento do discurso, interrompendo sua fala enquanto a plateia vaiava e entoava: “Supremo é o povo”.

Bolsonaro, então, voltou a criticar as políticas de “fique em casa”, aplicadas em razão da pandemia de Covid-19. “Todos vocês sofreram com isso”, afirmou.

Além de Freitas, também foram citados o ministro das Comunicações, Fábio Faria, a ex-ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). “Eu sei que a figura mais importante hoje aqui sou eu, mas se não é o Arthur Lira, esse ‘cabra da peste’, de Alagoas, não teríamos chegado a esse ponto. Obrigado Lira, obrigado deputados e senadores.” 

Enquanto citava políticas ligadas à gestão da terra no Brasil, Bolsonaro se manteve abraçado a Tereza Cristina, voltando também a falar sobre ações pelas mulheres.

Sobre Lula, seu principal adversário nas eleições deste ano e primeiro colocado nas pesquisas de intenção de voto, segundo agregador CNN/Locomotiva, Bolsonaro declarou: “esse mesmo cara que defende o roubo de celulares, como um direito do bandido roubar para tomar uma cerveja; esse mesmo cara que fala que a guerra da Ucrânia se resolve tomando cerveja; esse mesmo cara que quer legalizar o aborto no Brasil; esse mesmo cara que quer legalizar as drogas no Brasil”.

“Não teria aqui adjetivos para qualificá-lo nesse momento. Quem sabe no debate, caso ele esteja presente”, complementou.

Bolsonaro convoca eleitores para 7 de setembro

Em uma fala fazendo referência ao Poder Judiciário, o candidato convocou seus eleitores “para que todo mundo, no 7 de setembro, vá às ruas pela última vez. Vamos às ruas pela última vez. Esses poucos surdos de capa preta tem que entender o que é a voz do povo. Tem que entender que quem faz as leis é o Poder Executivo e o Legislativo. Todos têm que jogar dentro das quatro linha da Constituição”.

Convenções 

As convenções partidárias foram iniciadas na quarta-feira (20), com o encontro que oficializou a candidatura à Presidência do ex-ministro Ciro Gomes. Depois, foi a vez do PT confirmar a candidatura de Lula, na quinta (21), sem a presença do ex-presidente. Já o deputado federal André Janones (Avante) foi oficializado candidato no sábado (23). A confirmação da candidatura de Leonardo Péricles, do Unidade Popular (UP), também ocorreu neste domingo (24). As convenções partidárias seguem até 5 de agosto.

Simone Tebet (MDB) deve ser oficializada no dia 27; Felipe d’Ávila (Novo), Pablo Marçal (Pros) e Sofia Manzano (PCB), no dia 30; Vera Lúcia (PSTU) e José Maria Eymael (DC), no dia 31; e Luciano Bivar (União Brasil), em 5 de agosto.

Fonte: CNN Brasil

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Web Interativa - O portal de notícias da Bahia
Web Interativa - O portal de notícias da Bahia
Web Interativa - O portal de notícias da Bahia
Web Interativa - O portal de notícias da Bahia