Ribeirinhos afirmam que venceram uma batalha, mas luta continua

Foto: Divulgação
 Após 3 manifestações de protesto na Barragem de Ponto Novo, fechamento da BR-407, denúncias e solicitação de apoio do Comitê da Bacia Hidrográfica do Itapicuru e do Ministério Público do Estado, os ribeirinhos de Ponto Novo, Filadélfia, Itiúba e Queimadas, obtiveram importante vitória com a liberação da água na descarga de fundo da Barragem de Ponto Novo, autorizada pelo governador nesta terça-feira, 17 de outubro,.
Dando continuidade ao movimento, os ribeirinhos participaram em audiência exclusiva para tratar da vazão ecológica, nesta quarta-feira, 18 de outubro, na Comissão Parlamentar de Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa da Bahia, proposta pelo Deputado Estadual Luciano Simões Filho, que presidiu a sessão, substituindo o Presidente Fábio Souto. 
Representando o Governo do Estado, o senhor Eduardo Topázio, Diretor do Inema, fez uma análise da atual crise hídrica e o senhor Marcelo Nunes, Diretor de Barragens da Secretaria de Infraestrutura Hídrica, fez uma apresentação das ações e dos estudos que estão sendo realizados, em especial dos Barramentos do Rio das Pedras/Angelim e do Paiaiá, acima de Ponto Novo e a de Espanta Gado, abaixo, que poderão ser priorizados para implantação. 
Estiveram presentes, um número superior a 150 ribeirinhos, vereadores de Queimadas, de Itiúba, o presidente da Câmara de Ponto Novo, Júnior do Roque, o vereador Nel Maia, os ex-vice-prefeitos Oscarito Costa e Artur Paiva, o prefeito André Andrade de Queimadas e a Prefeita Cecília Petrina de Itiúba. 
Todos os deputados presentes fizeram considerações importantes. Representando os ribeirinhos, os pronunciamentos de Oscarito Costa, Professor Verinaldo, Marcos Costa e a Professora Sidineide Gama, foram unânimes em rejeitar a construção da adutora e na exigência da perenizarão do Rio até a Barragem da Leste em Queimadas, já que esta foi uma das principais justificativas para Construção da Barragem de Ponto Novo. Na oportunidade os ribeirinhos reafirmaram a disposição de continuar firme na luta, inclusive na possibilidade de realizar novos protestos, caso haja interrupção da vazão no leito do Rio.

Informações: lideranças ribeirinhas
Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO