Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro luta para não fechar as portas

Divulgação


Redação: Bocão News

Mais antiga instituição de cultura do País, o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro luta para manter suas portas abertas. A crise financeira afetou a principal fonte de recursos da entidade. A informação é da Coluna do Estadão.

De acordo com a publicação, das salas que o IHGB aluga no seu prédio no centro do Rio, 40% delas estão desocupadas. O Ministério da Cultura repassa anualmente R$ 45 mil à entidade. O valor não é reajustado há dez anos. O presidente Michel Temer já foi informado por amigos da área da situação e demonstrou interesse em fazer uma visita. O IHGB completa 180 anos em 21 de outubro.

Ainda conforme a Colunna, há um esforço para que o Ministério da Cultura reveja o acordo de repasse financeiro feito ainda nos anos 1980. Arno Wehling, presidente do IHGB, espera, ainda, agilizar projetos via Lei Rouanet. “O instituto precisa captar outros recursos para não depender de aluguéis.”

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO