Pais usam sêmen de filho que morreu solteiro para 'ganhar um neto'

Foto: Reprodução
Agência O Globo


O caso não tem precendente no Reino Unido. Um casal com excelente situação financeira decidiu "ganhar um neto" ao usar o sêmen do filho único, que morreu solteiro aos 26 anos, e uma barriga de aluguel.

De acordo com o "Mail on Sunday", todo o processo custou o equivalente a R$ 500 mil.

O jornal relatou que o casal havia ficado arrasado com a morte prematura do único herdeiro, em um acidente de moto. A tragédia significava, teoricamente, que os pais do morto não seriam mais avós.

Teoricamente. Os pais decidiram congelar o sêmen do filho e enviá-lo aos EUA, onde todo o procedimento foi feito por equipe comandada pelo especialista em fertilização David Smotrich, de 55 anos, em clínica de San Diego (Califórnia).
O filho não deixou qualquer declaração por escrito consentindo que seu sêmen fosse usado para a geração de um descendente. Mas isto não foi empecilho para os pais e para Smotrich.

"O casal inglês perdeu o filho em circunstância trágica. Eles queriam desesperadamente ter um herdeiro e um neto. Foi um privilégio ajudá-los. São pessoas ricas, da alta sociedade", comentou o médico americano, que também mantém um projeto assistencial de fertilização para paciente de baixa renda.


A morte ocorreu quatro anos atrás. Só dois dias depois do acidente, o corpo foi descoberto. Espermatozoides podem sobreviver até três dias após o falecimento. Os pais foram rápidos e, com ajuda de um urologista, retiraram sêmen do cadáver e o congelaram.

Segundo Smotrich, a escolha da mulher que alugou a barriga seguiu critérios do falecido. Os pais queriam se certificar que, fisicamente, a mulher fosse do "agrado" do filho. Eles queriam um menino.

O médico disse que casos como o do casal inglês são raros. Ele só estave à frente de cinco em toda a carreira.

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO