Suposto vídeo íntimo de candidato a governador de São Paulo, João Doria vaza na web


Um vídeo íntimo atribuído a João Doria anda circulando nas redes sociais desde a tarde desta terça-feira, 23.

Entretanto, de acordo com o colunista Lauro Jardim, a assessoria de imprensa do candidato a governador de São Paulo (SP) negou que o homem que aparece nas imagens fazendo sexo com cinco mulheres seja o político.

A equipe do ex-prefeito da capital paulista, inclusive, responsabilizou Márcio França – rival de Doria na campanha eleitoral – por fazer uma montagem e expondo o concorrente.
A gravação foi parar entre os assuntos mais comentados do Twitter.

“Montagem grotesca”
João Doria se pronuncia pela primeira vez sobre suposto vídeo íntimo – atualização
Depois de se tornar o assunto mais comentado das redes sociais brasileiras nesta terça-feira, 23, após aparecer supostamente em um vídeo íntimo de sexo grupal, João Doria se manifestou negando ser ele na gravação.

Ao lado de sua esposa, Bia Doria, o candidato pelo PSDB ao governo de São Paulo questiona a autenticidade da filmagem, classificada por ele como uma “montagem grotesca”.

O ex-prefeito da capital paulista diz ainda que contratou um perito criminal para contestar a veracidade do vídeo e que vai punir os responsáveis pela publicação.
Ao contrário do que fez em seu primeiro pronunciamento sobre o assunto, em comunicado emitido por sua assessoria de imprensa, dessa vez João Doria preferiu não responsabilizar seu adversário, Márcio França, pela divulgação das imagens.

Atualização 
Depois de vir a público negar ser ele em vídeo íntimo que circula nas redes sociais, o ex-prefeito de São Paulo e candidato ao governo do estado, João Doria foi “desmentido” pelo Vereador Camilo, do PSB, mesmo partido de Márcio França, que afirma ser, sim, o tucano na gravação com cinco mulheres.

O parlamentar pela prefeitura de São Paulo chega a pedir desculpas às pessoas que receberam a gravação no WhatsApp. O vereador reitera que não é “mentira” e revela que o vídeo foi divulgado por uma das meninas que não teria recebido o pagamento pelo “serviço”.

Catraca Livre
Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO