Dá pra ser saudável com alguns quilinhos a mais? Nutricionistas revelam mitos e verdades

Foto: Reprodução / Rota Saudável


Redação: Varela Notícias

A ligação entre o sedentarismo e o peso é pautado com muita frequência. Grande parte da sociedade acredita que uma pessoa é gorda porque não pratica atividade física, ou “falta vontade” de emagrecer. Pessoas gordas são classificadas como “preguiçosas”, ou “sem cuidado com o próprio corpo”. Esperanças são depositadas em academias ou aparelhos inovadores que fazem perder peso, deixando as pessoas obcecadas por uma “vida saudável” que talvez não seja tão saudável assim.

A nutricionista Paula Altheia (@naosouexposicao), revelou em entrevista ao Varela Notícias, que fomos condicionados a pensar que uma pessoa gorda não é saudável ou não tem o hábito de se exercitar. “A sociedade desenvolveu essa mentalidade pela indústria do emagrecimento que vende um sonho: equipamentos, produtos milagrosos, ou aulas, prometendo saúde e emagrecimento. Alguns gordos podem emagrecer em decorrência do exercício, outros não. Se uma pessoa é bem magra, não quer necessariamente dizer que ela é uma atleta ou que se exercita muito. Uma pessoa magra pode ser totalmente sedentária”, contou.

“O sedentarismo pode ser um fator, mas não é decisivo”, destaca também a nutricionista Luana Galdino (@penseforadabalanca). “Existem diversos fatores que podem contribuir. Seja genético, endócrino, psicológico. É preciso uma investigação no histórico do paciente para saber as motivações do peso dele. Não é só o sedentarismo que pode levar ao ganho de peso”, afirmou.

Segundo as nutricionistas, as pessoas ficariam surpresas se parassem para analisar todos os fatores que influenciam no peso de uma pessoa. Fatores como família, genética, local em que nasceu, local em que mora, educação, local que tem o costume de comprar comida, saúde mental, e condição financeira também podem contribuir.

De acordo com Paola, a atividade física não necessariamente vai levar ao emagrecimento. “Perder peso e emagrecer são coisas diferentes: você pode perder músculos, conteúdo intestinal, água. As pessoas acham que emagrecer é ver o número diminuir na balança. Elas vão praticar exercícios físicos e veem o numero na balança aumentando e ficam frustradas por isso. Mas muitas vezes isso indica o ganho de massa muscular”, destacou.

As nutricionistas também lembram que recomendações como “fechar a boca” e “se exercitar mais” não são apropriadas. “Não é uma questão de fechar a boca e ter determinação. Não é assim tão é simples. Muita coisa está envolvida no desenvolvimento do comportamento alimentar”, alertou Paola.

Hábitos saudáveis

Saúde tem a ver com hábitos, não com peso. “Uma pessoa não precisa emagrecer e tentar se encaixar em um ‘padrão’, para ser considerada saudável. Se a pessoa tem bons hábitos de vida, ela pode sim ser uma pessoa saudável”, disse Luana.

Conheça alguns hábitos considerados saudáveis:

– Alimentação balanceada, nutritiva e de acordo com as necessidades de cada organismo;
– Prática regular de atividades físicas;
– Não ter vícios (álcool, cigarro e outras drogas);
– Envolvimento em atividades sociais prazerosas e construtivas;
– Controlar e, na medida do possível, evitar o estresse;
– Estimular o cérebro com atividades intelectuais (leitura, teatro, etc);
– Buscar ajuda de profissionais da saúde quando apresentar doenças ou problemas psicológicos.

Sobre Web Interativa

WEB INTERATIVA - PORTAL DE NOTÍCIAS - Redacao@interativapn.com

0 comentários:

Postar um comentário