É #FAKE ‘Vacina’ que cura Covid-19 em apenas três horas não existe


Circula nas redes sociais que uma vacina capaz de ‘curar’ a Covid-19 em três horas será lançada no próximo domingo. A medida teria sido anunciada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e a empresa farmacêutica Roche seria a responsável por produzir a vacina. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. A peça de desinformação apareceu também em outros pontos do globo e teve seu conteúdo checado pela coalizão de mais de 100 plataformas de fact-checking, distribuídas em 45 países, da qual a Lupa faz parte. O grupo tem coordenação da IFCN e surgiu para verificar informações sobre o vírus e a doença. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
“Boas notícias! Vacina contra o vírus Corona (sic) pronta. Capaz de curar o paciente dentro de 3 horas após a injeção. Tiremos o chapéu para os cientistas dos EUA.No momento, Trump anunciou que a Roche Medical Company lançará a vacina no próximo domingo e milhões de doses estão prontas!”Texto em imagem publicada no Facebook que, até as 16h do dia 23 de março de 2020, tinha sido compartilhada por mais de 630 pessoas
FALSO
O texto analisado pela Lupa é falso. Em primeiro lugar, vacinas não são feitas para curar doenças, e sim para imunizar pessoas que ainda não foram infectadas por uma determinada doença. Portanto, o próprio conceito de uma vacina que “cura o paciente dentro de 3 horas” já é incorreto. Além disso, não foi anunciado nenhum medicamento, da Roche (que não se chama Roche Medical Company) ou de qualquer outra empresa, que cure pacientes com Covid-19 “dentro de 3 horas” – nem por Donald Trump, nem por ninguém.
Na última sexta-feira (20), a farmacêutica suíça Roche anunciou que iniciará testes clínicos para comprovar a eficácia de um de seus medicamentos no tratamento da Covid-19. O tocilizumabe (distribuído no Brasil sob o nome Actemra) é usado originalmente no tratamento de artrite reumatóide, mas já estão sendo feitos testes em menor escala para o uso da droga contra o SARS-Cov-2. Entretanto, segundo a Roche, faltam “pesquisas bem-controladas” e estudos sobre a segurança do uso dessa substância no tratamento do novo coronavírus.
No anúncio da pesquisa, a Roche afirma que a ideia é estudar o uso do tocilizumabe em 330 pacientes. Os testes devem começar no início de abril. A pesquisa será feita em parceria com um instituto de pesquisa ligado ao Departamento de Saúde do governo dos Estados Unidos. Não há menção à possibilidade de cura “em três horas”.
Em nota, a Roche informou que o texto que circula nas redes é apenas um boato. A empresa não está desenvolvendo vacinas para a prevenção do SARS-Cov-2. Na nota, a empresa confirmou os estudos com o tocilizumabe, e comunicou que também produz um teste de “detecção qualitativa” do novo coronavírus, o cobas® SARS-CoV-2 – aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta segunda-feira (23).
Por fim, a foto que ilustra o texto não é de um remédio e não tem qualquer relação com a Roche. O SGTI-flex Covid-19 é um teste para a detecção da presença do SARS-Cov-2 no organismo. Ele está sendo produzido por uma empresa sul-coreana, a SugenTech. De acordo com a companhia, esse teste é capaz de detectar o vírus em apenas 10 minutos.
Essa peça de desinformação surgiu originalmente na Índia, e também foi verificada pelos sites India Today e Alt News.
Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.
Editado por: Natália Leal, Agência Lupa

Sobre Web Interativa

WEB INTERATIVA - PORTAL DE NOTÍCIAS - Redacao@interativapn.com

0 comentários:

Postar um comentário

reverse_time-href="https://www.interativapn.com/" data-numposts="5" data-width="">