Ônibus que saiu de São Paulo com destino a Bahia é abordado pela Vigilância Epidemiológica


A parada de um ônibus da Empresa Gontijo no terminal rodoviário de Conceição do coité no início da manhã desta segunda-feira, 23, por volta das 06h30 foi motivo de questionamentos, quando dias antes foi assinado um decreto proibindo embarques e desembarques na rodoviária, e o mesmo decreto proibia o transporte de passageiros em van ou similares para evitar a propagação do Coronavírus. Questionada sobre a parada do ônibus na rodoviária de Coité, a secretária de Saúde, Analene Ferreira da Silva, disse que não sabia, até porque as informações recebidas eram da suspensão destas atividades. Informações extra-oficiais dão conta que entre quatro e cinco pessoas desceram em Coité e pegaram taxi para chegarem aos destinos.
Santaluz – Ao ficarem sabendo da presença do mesmo ônibus da empresa Gontijo que havia feito uma parada no terminal rodoviário de Conceição o Coité, através de uma foto que circulava nas redes sociais, em especial nos grupos de WhastApp, funcionários da vigilância epidemiológica e sanitária, com apoio de agentes da Superintendência Municipal de Trânsito e Transporte de Santaluz (Transantaluz) e da Guarda Civil Municipal, montaram uma barreira de prevenção no principal acesso da BA 120 para o centro da cidade no aguardo do veículo.
Mãe e filha não apresentaram febre no desembarque
Por volta das 07h20, o ônibus foi parado em Santaluz onde desceu uma mulher de 27 anos com a filha de 04.“Foram às únicas pessoas que ficaram em Santaluz. Medimos a temperatura de ambas apresentavam temperatura corporal de 35.1 graus e constatamos que não tinham febre. Fizermos uma série de perguntas, dentre elas a origem de onde aconteceu o embarque e a mulher nos falou que saiu de uma cidade do interior de São Paulo, foi até a capital,onde pegou o ônibus para Bahia”, contou a assistente social Fabiana Andrade, responsável pela abordagem.
Santaluz já teve casos suspeitos, mas nenhum confirmado do Coronavírus
Fabiana disse ao CN que o veículo seguiu com outros passageiros para Monte Santo, última cidade do itinerário.“Imediatamente avisamos a Secretaria de saúde de Queimadas que fica a 40 km de Santaluz (Próxima parada do veiculo) para que fizessem o mesmo”, contou Fabi, como é conhecida a Assistente Social.Ela relatou também que diante da preocupação com a chegada de tantas pessoas vindas de São Paulo e outros estados, a prefeita Quitéria Carneiro (PSD), já autorizou montar barreiras nos acessos ao município, inclusive no Distrito de Pereira, um acesso fácil por ficar próximo a BR 324. “Este acesso facilita a chegada às diversas comunidades rurais, não apenas de Santaluz, mas também do município de Queimadas”, lembrou.
Monte Santo – O ônibus que saiu do terminal Rodoviário do Tietê, no sábado, dia 21, ás 23h e chegou á cidade de Monte Santo ás 12h desta segunda-feira, depois de aproximadamente 36 horas,deparou com mais uma força tarefa montada pela Prefeitura, inclusive com a presença da Policia Militar. A assistente social Anailza Andrade demonstrou indignação com empresa Gontijo por não avisar a chegada do ônibus e disse que ficou sabendo “em cima da hora” por causa da presença de um conhecido de prenome Abel, residente da Lagoa do Saco,comunidade rural do município.
Segundo a assessora de Governo da Prefeitura, Iza Costa, cerca de 40 pessoas desembarcaram na cidade de Monte Santo, mas não soube informar se outros passageiros desceram antes, entre Cansanção/Monte Santo. Na região conhecida como “Areias”, estão localizadas 40% das comunidades rurais do município, algumas bem habitadas a exemplo Lagoa de Cima, Genipapo e Riacho da Onça.
A empresa Gontijo publicou em sua rede social a informação de suspensão de todas as linhas.
 Calila Notícias

Sobre Web Interativa

WEB INTERATIVA - PORTAL DE NOTÍCIAS - Redacao@interativapn.com

0 comentários:

Postar um comentário

reverse_time-href="https://www.interativapn.com/" data-numposts="5" data-width="">