Bahia emite alerta sobre 'sementes misteriosas' enviadas via Correios


Um “brinde” misterioso vem acompanhando pacotes de compras feitas por brasileiros em sites da China. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) emitiu um alerta de preocupação sobre a situação, e a advertência foi reforçada nesta segunda-feira (28), pela Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab). Segundo os órgãos, sementes não identificadas e que não foram solicitadas pelos clientes têm chegado junto com as encomendas. 

O ministério fez um pedido para que os cidadãos não abram os pacotinhos de sementes, não tentem plantá-las e nem mesmo jogue no lixo. O alerta vale para recebimento de grãos que cheguem do exterior de qualquer país e não somente da China. O Mapa já teve relatos e registros de recebimento em oito estados, incluindo a Bahia.

O material chegou também em Pernambuco, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso do Sul e Rondônia. Até o momento, 36 pacotes foram recebidos, conforme acompanhamento do Mapa.

O ministério explica que o problema é que a importação de vegetais sem autorização pode introduzir pragas ou doenças que não existem ou que já estão erradicadas no país, além de poder devastar plantações. Ainda não é possível apontar exatamente os riscos envolvidos e, por isso, as sementes foram enviadas para o Laboratório Federal de Defesa Agropecuária (LFDA), em Goiânia, para as análises técnicas.

Aos baianos que tiverem recebido, os órgãos orientam a entrega do material em uma das unidades da Adab ou do Mapa na cidade. Em Salvador, a agência de defesa fica localizada na Av. Adhemar de Barros, em Ondina, nº 967. O telefone é o 3116-8400.

De acordo com a Adab, as embalagens surgem com selos da China, porém o governo do país nega qualquer envio. “Não há informações seguras da origem dos envelopes que podem estar trazendo sementes de plantas exóticas com o intuito de decorar os ambientes de forma promocional junto ou não com compras realizadas pela internet como se fossem brindes, descritas como jóias, mas, ao mesmo tempo, pode ser um grande perigo à saúde pública e à agricultura do nosso estado”, frisa o diretor-geral da ADAB, Maurício Bacelar.

Superintendente federal da Agricultura, Paulo Emílio Torres disse que os órgãos de defesa agropecuária estão em alerta para evitar o trânsito e o plantio inadequado de mudas que não são certificadas. Torres insiste no pedido para que os cidadãos enviem o conteúdo para perícia nos laboratórios. Investigações já estão em andamento nos oito estados que primeiro relataram.

As autoridades explicam que, se descartada no lixo, a semente pode entrar em contato com o solo e, como ainda não foram identificadas, não se sabe os prejuízos que podem ser causados para as áreas agrícolas e o meio ambiente. Se a semente já foi plantada, neste caso, entre em contato com o órgão estadual para agendar o recolhimento do material.

“Como tudo ainda é uma incógnita, a preocupação com os pacotes passa ainda pelo receio que possam trazer doenças ou devastar plantações inteiras. Algumas pragas podem ser introduzidas na Bahia e provocar grandes prejuízos com a destruição de árvores adultas, causando desmatamento e prejuízos econômicos com destruição de pomares e ampliando o número de desempregados”, reforça Maurício Bacelar.

Ao entregar as sementes adquiridas ou recebidas de remetentes desconhecidos, o cidadão não estará sujeito a penalidades. O mesmo vale para cidadãos que porventura tenham efetuado o plantio. Também não é necessário a identificação no momento da entrega do material, porém é importante o relato se realizou a compra, se recebeu de remetente desconhecido ou se a remessa veio junto com outra compra realizada em site do exterior. 

O Correio

Sobre Web Interativa

WEB INTERATIVA - PORTAL DE NOTÍCIAS - Redacao@interativapn.com

0 comentários:

Postar um comentário

reverse_time-href="https://www.interativapn.com/" data-numposts="5" data-width="">