Web Interativa - O portal de notícias da Bahia

Felicidade, esperança e emoção: O relato do Sr. Arthur Paiva ao ser vacinado contra Covid-19

Da redação: Web Interativa

Em um momento em que os casos e as mortes em função do novo coronavírus voltam a crescer no Brasil, a vacinação é a esperança para conter o avanço da pandemia. Receber a imunização é motivo de alívio, felicidade e emoção para os vacinados e seus parentes. Este sentimento foi ainda mais especial para uma família de Ponto Novo, Sr. Artur Paiva um dos comerciantes mais tradicionais do município e sua esposa a professora Dona Teresinha, receberam a vacina da Contra Covid-19 nesta quarta-feira (25).

O Sr. Artur postou um relato nas redes sociais. “Hoje foi nosso dia, Artur Paiva e Teresinha Salgado. Acontecem alguns fatos na vida da gente que ficamos até sem entender direito. Ontem pela manhã um carro de som passou avisando nas ruas da nossa Ponto Novo, que todas as unidades de saúde do município estariam mobilizadas para vacinação contra Covid 19 dos jovens acima de 65 anos. Foi uma grata surpresa, pois esperava que a minha turma seria lá para meados de abril. Confesso que fiquei ansioso e emocionado. Sempre fui obcecado pela ciência, acho que realmente o homem nasceu para evoluir e ser feliz. Tenho absoluta certeza que não sou hipocondríaco, mas valorizo extremamente desde os chás até os medicamentos mais modernos. Nada melhor do que um remédio que restabelece a saúde e trás conforto até nas situações mais graves, já que temos a certeza que DEUS cura, mas somos fracos de FÉ. E as vacinas? Tenho inclusive a ousadia de contradizer Neil Armstrong quando em 05/07/1969 ao pisar na lua disse “Um pequeno passo para o homem, mas um grande salto para humanidade”. Com todo respeito, acho que o grande salto para a humanidade foi a descoberta das vacinas. Olha, se os remédios que curam são excepcionais, imagina as vacinas que evitam os males e esta então, salva vidas. E como esta importância cresce absurdamente numa situação como esta que estamos passando. Parece que a politização anestesiou o sentimento da população. Na grande tragédia de Brumadinho, que chocou o mundo, morreram 270 pessoas. Imagina, hoje, passamos de mais de mil e cem tragédias de Brumadinho. A cada 3 meses morre uma quantidade igual a população inteira de um município do porte de Senhor do Bonfim. Portanto, ansiedade e emoção é muito pouco. Agora é Agradecer ao MISERICORDIOSO DEUS por ter alcançado este momento e rezar para que todos tenham este direito”.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

 

Web Interativa - O portal de notícias da Bahia