Web Interativa - O portal de notícias da Bahia

Relatório das Forças Armadas não aponta fraude na eleição, mas põe urnas em xeque

Foto: Reprodução

 O relatório elaborado pelas Forças Armadas sobre o processo eletrônico de votação no Brasil, contendo 63 páginas, foi entregue pelo Ministério da Defesa ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta quarta-feira (9/11). O documento afirma que o sistema não é isento a fraude.


Os militares afirmam que tiveram dificuldades para realizar o trabalho e criticaram o TSE. Embora tenham pontuado muitas falhas, o relatório não cita influência no resultado das eleições de 2022. Contudo, põe em xeque as urnas eletrônicas utilizadas no processo eleitoral no país.


Vale ressaltar que o trabalho feito pelas Forças Armadas não tinha como objetivo apontar possíveis fraudes nas eleições, mas verificar se o sistema da urna eletrônica era de fato invioláveis. Eles concluíram que não é totalmente seguro e sugeriram melhorias


"Do trabalho realizado, destaco dois pontos. Primeiro, foi observado que a ocorrência de acesso à rede, durante a compilação do código-fonte e consequente geração dos programas (códigos binários), pode configurar relevante risco à segurança do processo. Segundo, dos testes de funcionalidade, realizados por meio do Teste de Integridade e do Projeto-Piloto com Biometria, não é possível afirmar que o sistema eletrônico de votação está isento da influência de um eventual código malicioso que possa alterar o seu funcionamento", diz trecho do documento.


Jacobina Notícias 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Web Interativa - O portal de notícias da Bahia
Web Interativa - O portal de notícias da Bahia
Web Interativa - O portal de notícias da Bahia
Web Interativa - O portal de notícias da Bahia