Confira 5 mitos sobre a vida sexual feminina

Foto: Reprodução


Redação: iBahia

A vida sexual feminina continua sendo um tabu em alguns pontos. A reprovação em fazer sexo no período menstrual, a afirmação de que algumas posições impedem gravidez e observações sobre a  elasticidade da vagina continuam rendendo muito "pano para a manga". Mas a maioria das polêmicas sexuais não passam de mitos.

Confira 6 mitos sobre a vida sexual feminina: 

1. Alta frequência de sexo deixa a vagina "larga"

O órgão sexual feminino é elástico e pode se expandir e contrair de acordo a necessidade da mulher. Além disso, não existe nenhuma comprovação científica sobre a frequência de sexo ou tamanho dos pênis dos parceiros influenciarem na anatomia da vagina;

2. Nada de sexo durante o período menstrual

Você pode sim transar durante a menstruação. A única orientação é que mesmo sendo um parceiro fixo ou a mulher usando métodos contraceptivos, como remédio e DIU, se utilize a camisinha, pois o colo do útero neste período fica mais suscetível a infecções;

3. Mulher só goza se gritar

O comportamento feminino neste momento é muito particular, depende de vários fatores. O ato em si, o estresse do dia, o astral e até as atitudes do parceiro (a) podem influenciar no tempo e efeito do orgasmo. A mulher pode sim ter um orgasmo silencioso, que proporciona apenas uma leve estremecida. Vale lembrar que ela pode ainda ter diferentes tipos de clímax com o mesmo cara. Desde aqueles avassaladores (gritos, contorções e reviradas de olho) até os mais calmos.

4. Tamanho do pênis influência no prazer da relação

O que realmente conta na relação sexual são as preliminares, as posições, os carinhos, a pegada e a criatividade. Não adianta ter um pênis grande e não saber usar, desse jeito o cara pode até mesmo machucar a mulher.

5. Posição sexual reduz chances de gravidez 

Não acredite nisso. O jato ejaculatório tem velocidade suficiente para atingir o colo do útero independe da posição que o casal faça. Vale lembrar que o maior risco de gravidez é nas relações sexuais que acontecem dentro do período fértil feminino e que os espermatozoides vivem de 36 a 40h no organismo da mulher, logo independente da posição se a mulher for ovular no dia seguinte ela tem riscos de engravidar.

Compartilhar no Google Plus

Sobre WEB INTERATIVA

DEIXE SEU RECADO